PublicidadePublicidade

Além de espancar filho, homem pode ter estuprado enteado autista em Anápolis

Caso, que será o investigado pela Polícia Civil, foi descoberto por conselheira tutelar

Da Redação -

Uma mulher que não terá a identidade revelada precisou se deslocar à Central de Flagrantes de Anápolis nesta sexta-feira (13) para denunciar o marido por uma série de agressões.

Consta no Boletim de Ocorrência que o caso foi descoberto por meio de uma conselheira tutelar, que precisou ir até uma unidade de saúde após a denúncia de que uma criança, de cinco anos, havia sido espancada pelo pai.

A mãe do garoto mora no Maranhão, por isso, quem cuida dele é a madrasta.

PublicidadePublicidade

Moradora do Recanto do Sol, região Nordeste da cidade, a mulher contou que as lesões na cabeça do enteado foram provocadas por uma queda.

No entanto, ela estava desesperada e acabou confessando que é casada há dois anos com o pai dele, identificado apenas como L. S. R.,  e a família tem passado por momentos de terror.

Histórico de violência

Em depoimento na delegacia, a mulher relatou que sofre ameaças e agressões constantes do companheiro.

Além de cuidar do enteado, ela também é mãe de outro garotinho de sete anos com Transtorno do Espectro Autista (TEA), e teme pela própria vida e pelo bem estar das crianças.

Isso porque, segundo a mulher, L. S. R. também abusa sexualmente do filho dela, mexendo nas partes íntimas na frente do garoto e até já chegou a pedir que o menor fizesse sexo oral nele.

Além disso, também o maltrata pelo fato de ser autista, dizendo que ele é “louco, doente mental e gay”.

A conselheira tutelar que acompanhou a história já encaminhou os três para um abrigo, onde ficarão seguros enquanto o caso será investigado pela Polícia Civil.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade