Portal 6

Deslocamento por aplicativo em Anápolis está mais barato do que ônibus

Cidade conta com cerca de seis mil profissionais e regulamentação da atividade está próxima de sair. Urban já perdeu quase 30 mil passageiros/dia desde a chegada dos serviços

Mal recebido por grande parte da população, tendo inclusive sido alvo de protesto no Terminal Urbano nesta quarta-feira (02), o reajuste na passagem de ônibus está sendo comemorado por uma categoria: os motoristas particulares que trabalham dirigindo para aplicativos.

Em grupos de WhatsApp, onde eles se organizam, os profissionais têm compartilhado que nesta primeira semana com a tarifa a R$ 4 as viagens solicitadas tiveram um aumento significativo, comparado ao mesmo período em que a passagem era R$ 3,70.

“E os bancos dos carros estão custando a ficar vazio. Parece que o povo está ficando esperto e vendo que andar com a gente sai mais em conta do que pegar ônibus”, disse a reportagem do Portal 6 um motorista que também trabalha como encarregado em uma fábrica e por isso pediu para não ser identificado.

Para o profissional, que divide o tempo entre o emprego fixo no terceiro turno e os aplicativos, esse aumento no número de viagens é positivo para os motoristas porque reduz o tempo em que eles esperam entre uma viagem e outra.

“Muitos, como eu, só estamos nessa atividade de forma temporária em busca de um dinheiro a mais para pagar as contas. Por isso, acredito que motorista para fazer corrida em Anápolis não vai faltar. Todo dia tem gente entrando e saindo ou, às vezes, só desativando por um tempo”, explica.

Levantamento informal realizado pelos próprios profissionais estima que atualmente existem cerca de seis mil cadastrados na Uber, 99 Pop, Seven e outras plataformas. A Companhia Municipal de Trânsito e Transporte (CMTT) instituiu recentemente uma comissão especial para estudar de que maneira o serviço de transporte particular em Anápolis deve ser regulamentado.

O colegiado técnico, composto pelos servidores Fabrício Lopes da Luz, Sérgio Augusto Inácio de Oliveira, Cleone Raimundo da Silva e Eliane Conegundes Ribeiro, tem até o dia 15 de novembro para concluir os trabalhos. A partir dos resultados, um projeto de lei deverá ser elaborado e encaminhado para apreciação dos vereadores na Câmara Municipal.

Simulação

O motorista informou ainda que a Praça Bom Jesus, por estar localizada no Centro de Anápolis, tornou-se o ponto preferido de desembarque dos usuários que estão optando pelos aplicativos ao invés do ônibus. “Está ocorrendo até da gente receber chamadas de pessoas que estavam no ponto de ônibus e decidiram se juntar para ir de aplicativo”.

Tendo como referência a Praça Bom Jesus como destino, a reportagem do Portal 6 realizou duas simulações pelo aplicativo Uber. Do campus do Instituto Federal de Goiás (IFG), na região Sul; e do campus da Faculdade FAMA, na região Norte, as viagens ficam na faixa de R$ 11.

Como a capacidade dos veículos é de quatro passageiros, a divisão do valor de uma corrida nessas localidades não ultrapassa R$ 3 –  uma economia, por enquanto, de R$ 1 e, logo após 27 de outubro quando começar a valer a cobrança diferenciada para aqueles que não aderirem à bilhetagem eletrônica, de R$ 1,25.

(Reprodução/Uber)

O motorista frisa que mesmo antes da passagem de ônibus subir os profissionais já sinalizavam que era mais barato andar de aplicativo em Anápolis do que de ônibus. Atualmente, a Urban, concessionária responsável pelo transporte coletivo na cidade, atende em média 67 mil passageiros por dia.

Humberto El Zayek, diretor de operações, revelou em entrevista no último mês a Rádio Imprensa Madureira que a empresa operava com cerca de 96 mil antes da chegada dos aplicativos. Por provocar queda de receitas e consequentemente comprometer a saúde financeira, essa redução de quase 30 mil contribuiu para o aumento da passagem.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.