Portal 6

“Decisão é do município”, diz presidente da Saneago sobre empresa permanecer em Anápolis

Ricardo Soavinski (à esquerda) e Pedro Salles (de terno). (Foto: Divulgação / Saneago)

Seca em manancial e dependência da CODEGO para abastecer a região Sul faz tema voltar com força na cidade

O presidente da Saneago, Ricardo Soavinski, esteve em Anápolis na tarde desta quinta-feira (03) para falar sobre ações que a companhia desenvolverá de curto a longo prazo para resolver os problemas de falta de água na cidade.

Em entrevista coletiva, realizada no Rio Caldas, manancial que abastece o Sistema DAIA, Ricardo Soavinski disse ter acionado a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) para abrir até o fim do dia ao menos três represas, além de interligar alguns poços, na expectativa de aumentar a vazão e normalizar o abastecimento.

“A curto prazo também vamos ampliar a capacidade de tratamento de água do Sistema Piancó e Capivari. A estação de tratamento de água trabalha hoje no limite, mas temos um projeto pronto para ampliar a estação e a distribuição dessa água. Está em tramitação e estamos colocando em licitação. A garantia disso leva um tempo, pois são grandes obras, mas já temos os recursos garantidos”, acrescentou.

Até o início de dezembro, de acordo com o presidente, a Saneago também deverá finalizar os estudos do que estão chamando de “a grande novidade”, que se trata de um projeto para criar uma grande barragem, ou várias de tamanho inferior, para ser um reservatório nos períodos do ano de muita água.

Municipalização da água

Questionado pelo Portal 6 se a Saneago não teme que o prefeito Roberto Naves municipalize o serviço de água, o presidente da companhia disse ter feito recentemente uma boa proposta para o chefe do Executivo Municipal, mas que a decisão será inteiramente dele.

“Vamos sempre fazer o melhor e oferecer a melhor proposta para continuar fazendo o serviço. Agora, a decisão é do município. Desde que assumi a presidência, levei uma proposta para o prefeito e estamos discutindo todo um plano de investimentos robustos. Demos uma repaginada na empresa, no planejando e execução de obras. Reconheço que a Saneago tem um deficit em investimento em Anápolis e outras cidades, mas temos que buscar o ótimo e Anápolis merece o ótimo”, disse.

Baixa vazão no Rio Caldas. (Foto: Rafaella Soares)

CODEGO

Sobre a dependência da água fornecida pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (CODEGO), por meio do Rio Caldas, Ricardo Soavinski afirmou que parcerias como estas devem ser estabelecidas e que a companhia está disposta “a fazer tudo que for necessário para garantir a segurança hídrica por décadas” em Anápolis.

No entanto, também durante a entrevista coletiva, Pedro Salles, presidente da CODEGO, informou que conversará com o governador Ronaldo Caiado (DEM) para que a Saneago passe a operar diretamente no manancial.

“Essa modelagem de vender a água para Saneago não é a melhor possível, porque a companhia é mais capacitada para conseguir um desempenho acima do que a CODEGO pode oferecer”, disse.

A expectativa de Pedro é se concentrar apenas no fornecimento de água para indústrias e empresas, para oferecer um produto melhor e cumprir sua “função social”.

Saneago comunica desabastecimento em mais de 40 bairros de Anápolis

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.