PublicidadePublicidade

UEG vai demitir quase 1.500 comissionados e fazer concurso para novas contratações

Medida faz parte de uma decisão da Justiça e edital simplificado deverá ser publicado em dezembro

Da Redação -

Até o final do mês de dezembro, 1.469 funcionários da Universidade Estadual de Goiás (UEG) serão demitidos por estarem com contrato irregular. Destes, 705 são professores e 764 são técnicos administrativos.

Os desligamentos, que ocorrerão por decisão da Justiça de Goiás, estão previstos para ocorrer nos dias 30 de novembro e 15 de dezembro.

Reitor da UEG, Rafael Borges afirmou que um edital de processo simplificado será lançado no próximo mês para repor o quadro de professores.

PublicidadePublicidade

Já nas funções técnicos-administrativos, será utilizada reserva técnica do último concurso público de servidores efetivos. O serviço de limpeza não será prejudicado.

Segundo o reitor, desde que a UEG foi criada, há exatamente 20 anos, a maioria dos servidores é temporário e foi contratada por período delimitado de um ano, com prorrogação de, no máximo, mais 365 dias.

Rafael Borges salienta que em 2014 o Tribunal de Contas do Estado (TCE) fez algumas recomendações para diminuir este tipo de contratação. Na época, os temporários representavam mais de 70% da folha de pagamento.

“Existem casos de contratos que estão irregulares há 18 anos, praticamente desde que a UEG foi fundada”, esclarece.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade