Portal 6

”Me perdoa se negligenciei”, diz presbítero de Anápolis em velório do filho

Velório de Daniel. (Foto: Marcelo Santos)

Com voz embargada durante o discurso, ele contou que os filhos eram unidos e que “aceita a vontade de Deus”

“Saúdo a todos os presentes com a paz do nosso senhor e salvador Jesus Cristo”. Esse poderia mais ser um cumprimento comum entre cristãos evangélicos, mas foi a maneira que um pai escolheu para se despedir do filho.

O homem, que é presbítero na Assembleia de Deus da Vila Alexandrina, na região Norte de Anápolis, fez um breve discurso na manhã desta quarta-feira (04) para lembrar como o pequeno Daniel era especial.

O garoto, que tinha 12 anos, morreu nesta terça-feira (03), após um acidente doméstico, no Condomínio Vale dos Pássaros.

“Foi um menino maravilhoso. Me perdoa se negligenciei alguma coisa com você”, disse o pai, afirmando ainda que foi presenteado por Deus por ter tido um filho tão bom.

Durante o discurso, o presbítero afirmou que aceita a vontade de Deus e que Daniel vai estar sempre vivo no coração da família. Ele falou também sobre o relacionamento do adolescente com o irmão mais velho.

“Foi uma tragédia. Daniel e Davi são separados por um ano e alguns meses, dormem no mesmo quarto, usam a mesma roupa, vão e voltam da escola juntos, almoçam juntos, passam a tarde juntos. Peço que o Senhor cubra a vida do Davi, estamos com ele”

Veja na íntegra o discurso

Em tempo

Daniel morreu após ter sido atingido por um disparo de arma de fogo enquanto brincava com o irmão, de 13 anos.

Ambos haviam ido até o quarto dos pais e aberto um cofre, que guardava a arma. O mais velho sabia da senha e pegou o instrumento para tirar as munições. Uma bala, no entanto, teria ficado para trás.

No momento do acidente, apenas uma empregada doméstica estava na casa e, desesperada, pediu ajuda de imediato para os vizinhos e acionou a Polícia Militar. Os responsáveis pelos garotos estariam trabalhando.

O caso está sendo apurado pelo Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) e, se o pai não apresentar o registro da arma, deverá responder por posse ilegal.

“Nem acredito que você foi morar com o pai”, desabafou mãe de adolescente morto pelo irmão em Anápolis

Quer comentar?

Comentários




Nosso Twitter

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.