PublicidadePublicidade

Começou o mutirão para zerar a fila de cirurgias eletivas e exames em Anápolis

Procedimentos, bancados pela Prefeitura, serão realizados no HEG sem nenhum custo a mais para os pacientes

Da Redação Da Redação -

Zerar a fila de cirurgias eletivas em Anápolis. Esse é o objetivo do contrato da Prefeitura de Anápolis com o Hospital Evangélico Goiano (HEG), que foi assinado nesta segunda-feira (16). E a partir de agora, 5.898 procedimentos serão realizados em mutirão pela unidade sem nenhum custo para a população.

Do montante, 2.548 são cirurgias e 3.350 são exames de diagnóstico. O credenciamento do HEG foi feito por meio de chamamento público e cerca de R$ 4 milhões serão utilizados para cirurgias de vesículas, hérnias, rins, tireóide, vasculares e revascularização, além de especialidades como ginecologia, pediatria, otorrinolaringologia, entre outras.

Graças ao convênio, pela primeira vez o  exame de colonoscopia, por exemplo, será feito pela primeira vez pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Anápolis. Antes, os pacientes eram encaminhados para Goiânia e tinham de aguardar vagas nas unidades da capital.

PublicidadePublicidade

“Muitas coisas aconteceram na área da saúde nos últimos três anos. Trabalhamos muito em 2019, fizemos um credenciamento rigoroso e muito transparente”, disse o prefeito Roberto Naves (sem partido). “Esse mutirão vai atingir muitas famílias que precisam e não podem esperar”, completou.

Secretário  municipal de Saúde, Lucas Leite ressalta a boa estrutura que o HEG para atender os pacientes do SUS. “Fizemos um levantamento e vimos que nos últimos três anos 6 mil cirurgias foram feitas. Mas, a demanda é maior. Por isso estamos fazendo esse mutirão. Iremos trabalhar muito para diminuir as filas de cirurgias”, disse.

Ernei de Pina, diretor executivo da unidade, assinou embaixo. “Analisamos juntos caso a caso e acredito que daqui para o final do ano o número de pacientes que precisam de cirurgias vai diminuir. O prefeito Roberto Naves está empreendendo na saúde de Anápolis”, pontuou.

Nesse momento, os procedimentos cirúrgicos e os exames que estão sendo realizados pelo HEG vão atender os pacientes que já estão na fila para fazê-los. Critérios, como gravidade e temporalidade, são adotados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), que encaminha os pacientes até a unidade. O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) acompanha e fiscaliza o cumprimento da lista.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade