Portal 6

Em vídeo, as justificativas de Caiado para que Anápolis dê segunda chance à Saneago

(Foto: Danilo Boaventura)

Roberto Naves também explica porque tomou essa decisão e faz mea culpa: “achei que daria para municipalizar e tercerizar o serviço”

Presente na cerimônia que liberou os repatriados da China na Ala 2 de Anápolis, neste domingo (23), o governador Ronaldo Caiado (DEM) conversou com a imprensa local sobre a renovação antecipada do contrato da Saneago com a Prefeitura Municipal.

O compromisso da empresa estatal para a exploração dos serviços de água e esgoto, que terminaria somente em 2023, será extinto e o novo acordo valerá por 30 anos.

A assinatura deve ocorrer na próxima quinta-feira (27), às 08h30, no Parque da Cidade. No entanto, já se sabe que a Saneago se comprometerá em investir quase R$ 600 milhões e deve indenizar o município pela rescisão do atual contrato.

Defendendo a assinatura do novo contrato, Caiado afirmou que a Saneago não é mais uma empresa “voltada para fazer caixa dois de campanhas eleitorais ou para enriquecer alguns diretores [da companhia] da mesma maneira que fizeram com a Celg”.

“Na nossa gestão a sociedade vê que [a Saneago] é uma empresa respeitada e reconhecida. Uma empresa que já passou por todas as auditorias internacionais. Não tem nenhuma ressalva, mas é uma empresa que também não resolve tudo de um dia para a noite”, lembrou.

Segundo o governador, a decisão do prefeito Roberto Naves (PP) em antecipar a renovação mostra que o chefe do Executivo local está sendo sensível a esse novo momento da empresa. A cidade, nas palavras do democrata, ajudará a Saneago a manter a viabilidade do serviço em cidades menores e mais carentes do estado.

“O prefeito reconheceu a necessidade de mostrar que Anápolis também apoia uma empresa pública. Se não tivesse o contrato com Anápolis, [teríamos] uma dificuldade de atender as necessidades de outros municípios do estado de Goiás. Goiânia, que é a maior cidade, já assinou um contrato de mais 30 anos com a Saneago. Nos próximos dias [será] a cidade de Anápolis e tantos outros municípios do estado de Goiás. Isso dá à Saneago a credibilidade que ela merece depois do que ela passou sendo totalmente sucateada e assaltada nesses últimos anos”.

Contrato diferente

Em conversa com a reportagem do Portal 6, o prefeito Roberto Naves justificou a decisão por antecipar a renovação do contrato com a Saneago.

Segundo ele, o atual documento é precário e não permitia a Prefeitura de Anápolis sequer multar a companhia por má prestação de serviço.

O novo acordo tem um regime contratual diferente, que obriga a empresa a cumprir um programa de investimentos.

“A cidade terá uma agência reguladora e o novo contrato com a Saneago bancará a criação dessa autarquia, que será independente e vai fazer auditorias constantantemente”, garantiu.

“Nós precisamos de investimentos para ontem. Quem teria condições de fazer esses investimento? Com a Operação Lava Jato, as grandes empresas quebraram e estão devolvendo as concessões Brasil afora. Achei que daria para municipalizar e tercerizar o serviço, mas a Saneago agora tem um gestor eficiente”, disse.

“A Caixa Econômica Federal tem R$ 150 milhões prontos para liberar para a Saneago, que só podem ser usados exclusivamente em Anápolis, mas a garantia [para o financiamento] é a renovação do contrato”, lembrou.

Quer comentar?

Comentários






Nosso Twitter

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.