PublicidadePublicidade

“Não é a opinião de um ou de outro de fora que vai contar”, diz Gomide sobre fala de Bolsonaro

Já Ceser Donizete, ex-presidente estadual do PT, ironizou ex-aliados do presidente no Rio de Janeiro: "Oh dedinho podre para votar, hein"

Caio Henrique Caio Henrique -

Antônio Gomide (PT) e a cúpula política do partido já responderam os comentários feitos pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta quarta-feira (14).

Questionado por populares no Palácio da Alvorada, em Brasília, o presidente afirmou que “se fosse eleitor de Anápolis, não votaria no PT”, mesmo admitindo não conhecer os demais candidatos.

Em nota, o ex-presidente estadual do partido e ex- secretário de Comunicação da prefeitura de Anápolis, Céser Donizete, rebateu as afirmações de Bolsonaro e aproveitou para cutucar as preferências do presidente.

PublicidadePublicidade

Confira o pronunciamento, na íntegra, a seguir:

“O que eu vi foi uma declaração dele dizendo que desconhece os candidatos de Anápolis.

Agora, como eleitor do Rio de Janeiro, o que sabemos é que ele fez campanha e votou para prefeito da capital fluminense no Crivella, que está respondendo processo de corrupção na área da saúde junto com o Pastor Everaldo, presidente do PSC – RJ, que, como pastor, batizou o então deputado Bolsonaro no Rio Jordão.

Para governador, fez campanha e votou no Wilson Witzel, que está na fase final do processo de impeachment por corrupção na saúde com conluio do Pastor Everaldo, o manager da corrupção no estado do Rio. Oh dedinho podre para votar, hein”.

Em entrevista ao jornal O Popular, o candidato do PT à Prefeitura de Anápolis, Antônio Gomide, se mostrou confiante na capacidade da população de analisar as pessoas e a capacidade administrativa de cada uma, e não só o nome do partido que as acompanha.

“De nada adianta só bater no PT e não mostrar realizações. A população está analisando a pessoa, quem realizou mais, o jeito de tocar, pensar e cuidar da cidade”, argumentou.

Gomide também comentou o resultado das primeiras pesquisas de intenção de votos, que o apontam como líder na preferência da população anapolina.

“Estamos a frente porque o eleitor reconhece o nosso trabalho. Não é a opinião de um ou de outro de fora que vai contar”.

“O atual prefeito (se referindo a Roberto Naves) é aliado do governo estadual e federal, e o que isso trouxe de benefícios? Bolsonaro já foi a Anápolis três ou quatro vezes, qual foi o resultado? É isso que o eleitor está olhando”, finalizou.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade