PublicidadePublicidade

Semusa explica porque morte de diretor do Sindicato Rural de Anápolis ainda não foi contabilizada

Em nota de pesar, a diretoria do SRA se solidarizou com a dor da família e afirmou que Adonílio sempre foi muito "atuante, prestativo, generoso e conselheiro"

Rafaella Soares Rafaella Soares -

Diretor do Sindicato Rural de Anápolis (SRA), Adonílio Leite Pereira morreu neste domingo (18) após lutar durante dias contra a Covid-19.

A reportagem do Portal 6 apurou que ele estava internado em um hospital de Goiânia para receber tratamento médico, mas o quadro clínico se agravou demais.

Em nota de pesar, a diretoria do SRA se solidarizou com a dor da família e afirmou que Adonílio sempre foi muito “atuante, prestativo, generoso e conselheiro”.

Além da atuação no sindicato, ele também ficou conhecido por ter prestado serviço por anos à Receita Federal como auditor do Imposto de Renda.

Devido ao perigo de disseminação do coronavírus e por recomendação das autoridades de saúde, não foi realizado velório.

A assessoria de comunicação do SRA não soube precisar a idade de Adonílio.

Em tempo

Apesar da morte do diretor, o último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), com atualização às 15h47 deste domingo (18), não trouxe o registro de nenhum novo óbito em decorrência da Covid-19.

Procurada pela reportagem, a pasta justificou em nota que as mortes pela doença só são contabilizadas depois que toda a documentação referente ao paciente “chega à Vigilância Epidemiológica e é codificada”.

Esse também seria o motivo pelo qual a Semusa sempre informa o dia exato do falecimento nas atualizações diárias.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade