PublicidadePublicidade

Juiz censura Portal 6 no caso Valeriano Filho; veículo irá recorrer

Magistrado, que tomou decisão sem ouvir o Portal 6, alega que não há interesse público na reportagem que mostrou cerimonialista humilhando colega

Avatar Danilo Boaventura -

Release publicado no site do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) nesta sexta-feira (20) informa que o juiz Eduardo Walmory Sanches, da 1ª Vara Cível de Anápolis, determinou que o Portal 6 retire do ar uma das reportagens do caso Valeriano Filho.

A publicação repercutiu o vazamento de um áudio que o cerimonialista enviou para uma colega de profissão a chamando de “gorda, feia, pobre e mal amada”.

Para o magistrado, que estranhamente colocou o processo em segredo de Justiça, não há interesse público na reportagem.

PublicidadePublicidade

“Observo que inexiste fundamento lógico/jurídico que possa amparar o direito das empresas de informação digital a divulgar esse tipo de conteúdo de pessoa que não seja pessoa pública e que o fato divulgado não tenha relevância nem utilidade pública alguma”, disse.

Os vazamentos de áudios ofensivos e preconceituosos de Valeriano Filho foram repercutidos nacionalmente pela imprensa profissional, a partir da apuração feita pelo Portal 6.

Foi dado à promotora de eventos, que chegou a procurar o Portal 6 para contar que também havia sido vítima de Valeriano Filho, o direito de fala na reportagem para comentar o episódio.

O veículo, que sequer foi ouvido e ainda não teve acesso à decisão, vai recorrer para apresentar provas e por acreditar que a censura não cabe na democracia.

A determinação do magistrado, no entanto, será cumprida assim que o veículo for notificado.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade