PublicidadePublicidade

Fazendeiro que tratava humanos como escravos é preso pela PC em Abadiânia

Aos domingos eles também eram obrigados a trabalhar, caso contrário não receberiam nenhum tipo de refeição

Avatar Danilo Boaventura -
Trabalhadores são oriundos do Maranhão, não receberam salário e não tem para onde ir. (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)
PublicidadePublicidade

Uma denúncia anônima levou a Polícia Civil de Abadiânia, que fica a 37 km de Anápolis, a deflagrar na segunda-feira (26) uma força-tarefa que culminou na prisão de um fazendeiro que mantinha trabalhadores em regime de trabalho análogo à escravidão em uma propriedade do município.

“Foi verificado que os 11 funcionários estavam trabalhando em situações degradantes, sem equipamentos de proteção individual, sem receber, sem água potável e sem dia de descanso na semana na corta de eucalipto em uma fazenda”, adiantou a assessoria de comunicação do órgão.

Pequeno e insalubre, não havia comida no barraco em que eles ficavam recolhidos. Aos domingos eles também eram obrigados a trabalhar, caso contrário não receberiam nenhum tipo de refeição.

PublicidadePublicidade

Todas as vítimas são oriundas do Maranhão e estavam com os documentos retidos pelo fazendeiro, que as enganou com a promessa de assinar a carteira de trabalho.

A Polícia Civil não informou há quanto tempo os trabalhadores estavam na propriedade, mas garantiu que ninguém recebeu salário e não tinham para onde ir.

O fazendeiro foi preso em flagrante e deve aguardar preso, na cadeia da cidade, a finalização do inquérito.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade