PublicidadePublicidade

Justiça para condenar homem que matou mulher com marreta no metrô de SP está sendo rápida

Crime aconteceu dentro de um vagão do metrô da linha 1-azul, na segunda-feira (26)

Folhapress Folhapress -
(Foto: Reprodução/Polícia Civil/Arquivo pessoal)
PublicidadePublicidade

Renato Fontes, de SP – O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) decidiu nesta sexta-feira (30) tornar réu o aposentado de 55 anos acusado de matar a golpes de marreta a auxiliar de limpeza Roseli Dias Bispo, 46, dentro de um vagão do metrô da linha 1-azul, na segunda-feira (26).

O juiz Roberto Zanichelli Cintra, da 1ª Vara do Júri, do Fórum da Barra Funda (zona oeste), foi quem aceitou a denúncia do Ministério Público (MP) contra o acusado. De acordo com o documento, o magistrado marcou para 23 de junho, às 16h, a audiência de instrução, interrogatório, debates e julgamento do caso.

Nessa etapa do processo, são feitos procedimentos como apresentação de provas e depoimentos de testemunhas. A defesa do acusado não havia sido localizada até a publicação desta reportagem.

PublicidadePublicidade

O aposentado continuará detido preventivamente por decisão da Justiça. “Mantenho a custódia cautelar do acusado, destacando-se que as circunstâncias concretas do crime, reveladoras de sua maior periculosidade, e a existência de registros criminais anteriores pela prática de crimes graves, justificam a medida como forma de resguardar a ordem pública, impedindo que o acusado torne a delinquir”, escreveu o juiz Roberto Zanichelli Cintra na decisão.

No documento, o magistrado disse ainda que uma eventual instauração de incidente de insanidade mental do aposentado será devidamente apreciada com a chegada das informações solicitadas pelo Ministério Público.

Não há informações sobre alta hospitalar. Até quinta-feira (27), ele permanecia internado na Santa Casa de Misericórdia (centro) sob escolta policial. Na ocasião, a Secretaria da Segurança Pública, gestão João Doria (PSDB), disse por meio de nota que o acusado, assim que tiver alta hospitalar, “será encaminhado à unidade policial para posterior encaminhamento ao sistema carcerário”.

Relembre o caso A auxiliar de limpeza Roseli Dias Bispo, de 46 anos, foi morta na madrugada da última segunda-feira (26), na linha 1-azul do metrô, vítima de golpes de marreta dados pelo por um aposentado de 55 anos. Ela chegou a ser socorrida, mas morreu na Santa Casa de São Paulo.

De acordo com a polícia, Roseli foi atacada sem motivo aparente dentro do trem que havia acabado de parar na estação Sé e seguiria sentido Tucuruvi. A marreta teria sido tirada de uma mochila. O criminoso foi agredido pelos outros passageiros e preso em flagrante. O homem também foi internado na Santa Casa de São Paulo sob escolta policial.

Silva foi indiciado por homicídio duplamente qualificado por motivo fútil e à traição. À polícia, o aposentado afirmou fazer uso de medicamentos controlados e que “ouviu vozes” que o incitaram a atacar a vítima, com a qual nunca havia mantido qualquer tipo de contato.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito já foi indiciado em outras três ocasiões, também por homicídio, em 1993, 1996 e 2005.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade