PublicidadePublicidade

Garotinha morre após sofrer estupro coletivo e ser arremessada de penhasco

Ela tinha apenas 11 anos e gritou por socorro até desmaiar. Envolvidos confessaram tudo

Da Redação Da Redação -
(Foto: Divulgação)

Após ser divulgada nesta terça-feira (10), a morte de uma garotinha indígena, registrada na aldeia Bororó, no Mato Grosso do Sul, está causando revolta nas redes sociais.

O caso aconteceu na madrugada segunda (09), depois que a criança, de apenas 11 anos, foi estuprada por cinco homens e jogada de um penhasco de cerca de 20 metros.

Segundo o Metrópoles, o corpo da menina foi localizado no meio de muitas pedras, sem as roupas e com a perna direita dilacerada.

PublicidadePublicidade

Os cinco envolvidos no crime, sendo que um era tio dela, teriam combinado de arrancar a garota da casa dela e leva-la até o local para cometerem os abusos repetidas vezes.

A criança foi obrigada a ingerir cachaça pura e, por causa dos estupros sucessivos, acabou desmaiando enquanto gritava por ajuda.

“Quando a vítima começou a recobrar a consciência, voltou a pedir socorro e disse que ia denunciar os autores. Por isso, eles decidiram jogá-la do penhasco para não serem descobertos”, afirmou a Polícia Civil local.

Todos os cinco confessaram a ação criminosa e poderão responder por homicídio qualificado, feminicídio e estupro de vulnerável.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade