Juiz de Goiânia decide que mulher que matou a companheira por ciúmes vai a júri popular

No pedido, o MPGO lembrou que elas mantinham um relacionamento conturbado e também usavam drogas

Pedro Ribeiro -
Priscilla Pereira da Luz. (Foto: Reprodução/ Facebook)

O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos contra a Vida, acolheu o pedido do Ministério Público de Goiás (MP/GO) e decidiu que Priscilla Pereira da Luz vai a júri popular.

Ela é acusada de matar a ex-companheira Kamilla Maria da Cruz Lino Arantes à facadas no mês de dezembro do ano passado, em Goiânia.

Conforme a denúncia ia do MPGO, ambas moravam juntas e mantinham um relacionamento amoroso há pelo menos oito anos. A relação, no entanto, era marcada por uso de drogas, brigas e agressões por parte de Priscilla.

PublicidadePublicidade

Ainda conforme a denúncia, no dia do crime o casal discutiu por causa de ciúmes e Kamilla foi escaqueada pela esposa na região abdominal.

A vítima só foi levada para uma unidade médica após três dias de sofrimento em casa.

Kamilla chegou a ser transferida do CAIS Campinas para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (HUGOL), mas devido a um choque séptico, causado pela facada, ela não resistiu.

Priscilla está aguardando julgamento em liberdade.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.