PublicidadePublicidade

CEInt dos Correios em Anápolis: não podemos perder essa oportunidade

José Fernandes -
(Foto: Reprodução)

Um ano após o ataque terrorista às Torres Gêmeas de Nova Iorque, desembarquei pela primeira vez nos Estados Unidos. Já se vão 19 anos! Tranquei o curso de Medicina e fui morar lá, trabalhando inclusive como ajudante de pedreiro. Lembro-me bem de duas situações e quero contextualizar com os dias atuais.

Toda semana ligava para os meus familiares usando um cartão de 5 dólares que me dava o tempo de até 02h para falar. Se não tivesse assunto para tanto tempo, não tinha opção de ligar novamente com o mesmo cartão. Quem dera se já existissem as ligações gratuitas por aplicativos como temos hoje. Facilidades que nem sempre valorizamos.

Outra experiência boa foi a oportunidade que eu tive de comprar belas roupas e tênis nas terras americanas. Com um único dia de trabalho consegui comprar até cinco pares de tênis que sempre sonhava em ter e fiz isso. Comprei pra mim, para os meus familiares e amigos. Agora, como mandar para o Brasil? Pelos Correios ficava muito caro para um imigrante como eu. Guardei durante um ano e no meu retorno levei nas minhas malas aqueles calçados.

E daí? O que isso tem a ver com hoje? Nessa sexta-feira (22), teve início o funcionamento da agência empresarial dos Correios no DAIA. Fiquei muito feliz em saber que a intenção da empresa é ir além de uma mera agência, e construir um complexo centro de distribuição de cargas para atender o Centro-Oeste e Norte do país, provenientes de mercadorias transportadas em aviões.

Temos em Anápolis o Porto Seco e o Esquadrão Militar com os maiores aviões de carga do país, o KC-390. Para viabilizarmos o Centro de Tratamento Internacional (Ceint) aqui em nossa cidade, como anunciado pelo Superintendente dos Correios, Eugenio Montenegro, fomentando inclusive o e-Commerce, o Aeroporto de Cargas está sendo o fator limitante. Uma obra que já iniciara há quase 10 anos.

Temos que trabalhar para que não falte vontade política e não haja embaraço judicial para que esse projeto seja executado e concluído. Caso contrário, após quase 20 anos, meus calçados ainda viriam da América dentro das minhas malas de viagem.

José Fernandes é médico (ortopedista e legista) e bacharel em direito. Atualmente vereador em Anápolis pelo PSB. Escreve todas às sextas-feiras. Siga-o no Instagram.

As ideias e opiniões expressas no artigo são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as visões do Portal 6.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.