Mistério envolvendo morte de motorista da Uber começa a ser desvendado pela Polícia Civil

Trama que culminou em homicídio cruel está recheada de ciúmes e já conta com duas pessoas presas

Karina Ribeiro -
Imagem de carro totalmente destruído em Trindade. (Foto: Divulgação PCGO)

Uma emboscada motivada por ciúmes. A grosso modo, essas foram as circunstâncias que levaram ao homicídio de forma violenta de um motorista de aplicativo Uber ocorrido em Trindade, no mês de julho.

Assim, a Polícia Civil (PC) prendeu, nessa segunda-feira (25) dois homens suspeitos de cometer o assassinato e estão em busca do paradeiro de uma cúmplice, que está foragida.

De acordo com a PC, o motorista realizava corridas de forma corriqueira com uma mulher, conhecida como Francielly, ao ponto de estabelecer uma relação de confiança.

Entretanto, a passageira mantinha um caso amoroso com um criminoso.

Por ciúmes, ele e um comparsa decidiram por fim à vida do profissional. Para tanto, Francielly participou do esquema.

Ela fez a solicitação da corrida, mas os homens é que entraram no carro. Eles rendaram a vítima e o colocaram dentro do porta-malas. Por quase três horas, ficaram circulando pelas ruas do município com o homem nessas condições.

Foi quando decidiram ir a um local ermo, no Setor Santa Fé, e tiraram o motorista do carro. O pior ocorreu neste momento.

O rapaz levou várias facadas, foi incendiado dentro do próprio carro.

Segundo a PC, os criminosos disseram que queimaram o veículo com o intuito de destruir provas, mas há indícios de que a vítima foi queimada viva.

Agora ambos estão à disposição do Poder Judiciário, mas a mulher, que costumava ser passageira e que chamou a corrida, fugiu da cidade de Trindade.

 

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.