Rio pede ao governo federal exigência de passaporte contra Covid-19 para estrangeiros

Pedido da Secretaria Municipal de Saúde do Rio ocorre em meio ao novo avanço do coronavírus no exterior

Folhapress -
Turistas aguardam em fila em saguão de hotel no Rio de Janeiro (Foto: Folhapress)

Às vésperas de datas que costumam movimentar o turismo, como Réveillon e Carnaval, a Prefeitura do Rio de Janeiro afirma ter solicitado ao Ministério da Saúde que exija de estrangeiros o passaporte vacinal contra a Covid-19 para entrada no Brasil.

O pedido da Secretaria Municipal de Saúde do Rio ocorre em meio ao novo avanço do coronavírus no exterior.

Países da Europa, como Alemanha, Áustria e Holanda, decretaram restrições à circulação de pessoas devido ao recente aumento dos casos de Covid-19.

“Os turistas estrangeiros chegam ao Rio por portos e aeroportos, locais cuja jurisdição é da Anvisa, que é um órgão federal. A Secretaria Municipal de Saúde entende que é importante o controle de acesso dos turistas, principalmente os que chegam de países com baixa cobertura vacinal, e solicitou ao Ministério da Saúde que institua a obrigatoriedade do passaporte vacinal para o ingresso de estrangeiros no país”, afirmou a pasta neste sábado (20), em nota enviada à reportagem.

A Comissão Especial de Carnaval da Câmara do Rio discutiu na sexta-feira (19) a exigência do comprovante de imunização para turistas que desejam frequentar a cidade na data festiva.

Durante o encontro, o secretário municipal de Saúde do Rio, Daniel Soranz, sinalizou que a prefeitura aguardava uma posição do Ministério da Saúde sobre o passaporte vacinal.

Ele também indicou que a administração municipal iria analisar o cenário da pandemia em outros países antes de tomar decisões envolvendo o Carnaval do próximo ano.

“A maioria dos países com muitos casos [de Covid-19] ainda não alcançou a cobertura vacinal adequada e não realizou a dose de reforço para idosos. No Rio, a cobertura vai aumentar nos próximos meses”, disse o secretário, em nota divulgada pela Câmara do Rio.

A reportagem consultou o Ministério da Saúde sobre o pedido da prefeitura carioca, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

O número de internações devido à Covid-19 chegou a zero, neste sábado, nos hospitais da rede municipal do Rio de Janeiro, conforme a secretaria de Saúde.

“A ciência está vencendo na cidade do Rio de Janeiro. Neste exato momento, é zero o número de internação por Covid-19 nos hospitais municipais do SUS na cidade do Rio”, afirmou a pasta nas redes sociais.

A secretaria atribuiu o quadro ao avanço da vacinação contra o coronavírus. Segundo a prefeitura, 76,5% da população total da capital fluminense já recebeu as duas doses ou a aplicação única dos imunizantes.

Com a trégua nos números da pandemia, restrições a atividades econômicas e sociais foram retiradas no Rio. As máscaras contra a Covid-19, por exemplo, deixaram de ser obrigatórias em lugares abertos e sem aglomeração na cidade no final de outubro. À época, a medida, autorizada pela prefeitura, foi contestada por especialistas na área médica.

Em meio ao avanço da vacinação, setores da economia carioca abalados pela crise sanitária veem um horizonte mais positivo para os negócios.

No feriado de Proclamação da República, por exemplo, a ocupação da rede hoteleira do Rio alcançou o maior patamar do ano.

A taxa foi de 95% dos quartos reservados, de acordo com o HotéisRIO (Sindicato dos Meios de Hospedagem do Município do Rio de Janeiro).

Em outubro, reportagem do jornal Folha de S.Paulo mostrou que o setor de turismo em cidades como o Rio prevê demanda mais aquecida com as festas de final de ano.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.