Vigilância e Polícia Civil fazem apreensão no estabelecimento onde bancária foi vítima de racismo em Anápolis

Empório do Gaúcho já foi autuado por infrações sanitárias e, após perícia, pode ser responsabilizado por novo crime

Rafaella Soares -
Itens vencidos foram apreendidos. (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Equipes da Vigilância Sanitária e da Polícia Civil de Anápolis, estiveram nesta segunda-feira (22) no Empório do Gaúcho, estabelecimento onde a bancária Raphaella Ribeiro, de 24 anos, denunciou ter sido vítima de um episódio de racismo.

No local, os agentes e fiscais constataram que, assim como apontado pela jovem em vídeo quando toda a situação aconteceu, o espaço continuava deixando expostos e à venda vários produtos.

Nas caixas e caixas retiradas do comércio, haviam sucos em pó, cervejas, ketchups, água, salgadinhos, cremes de leites, dentre outros itens de alimentação.

Itens vencidos foram apreendidos. (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Em decorrência da situação, a Vigilância Sanitária autuou os responsáveis por infrações sanitárias. Agora, o próximo passo será submeter todos os produtos apreendidos a um exame pericial.

Se ficar constatado que eles realmente estão impróprios para consumo, o proprietário do estabelecimento deverá ser autuado por crime contra as relações de consumo.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.