3 mudanças nas regras que quem é MEI deve ficar atento em 2022

Neste ano, 80% das empresas no país foram de microempreendedores individuais

Anna Júlia Steckelberg -
3 mudanças nas regras que quem é MEI deve ficar atento em 2022
MEI é uma forma de regulamentação de profissionais autônomos que garante simplificação tributária e muitos benefícios. (Foto: Reprodução)

Aqui vai uma curiosidade: a cada dois segundos, um MEI é aberto no Brasil, sabia dessa? Basicamente, só em 2021 80% de aberturas de empresas no país eram de microempreendedores individuais, Bom, onde queremos chegar? Em suma, o MEI é uma forma de regulamentação de profissionais autônomos que garante simplificação tributária e muitos benefícios. Todavia, haverá algumas mudanças em 2022. Veja três delas aqui conosco!

Primeiramente, entenda que essas mudanças serão muito importantes para os profissionais. Assim, a partir de 2022 poderão contratar até dois funcionários E o faturamento anual permitido deve aumentará junto com o valor mensal de contribuição.

Antes de tudo, vale lembrar que as novas regras do MEI ainda aguardam a deliberação da Câmara dos Deputados para só depois seguir para a sanção do presidente Jair Bolsonaro (PL). Enquanto isso, as novas taxas mensais devem ser divulgadas assim que for confirmado o reajuste do salário mínimo em janeiro. No entanto, as regras devem começar a valer já no primeiro mês de 2022.

3 mudanças no MEI em 2022:

1. Faturamento 

Bom, em primeiro lugar, essa notícia é muito boa! A partir do ano que vem, o teto de faturamento anual do MEI poderá passar dos atuais R$ 81 mil para até R$ 130 mil. Isso significa que pode aumentar o número de microempreendedores — já que quem recebia menos que o valor permitido, poderá se regularizar como MEI. Assim, cada microempreendedor individual poderá ganhar mensalmente até R$ 10,8 mil.

2. Funcionários

Ademais, o novo projeto de lei ainda permitirá que cada empresário do MEI contrate até dois funcionários. Atualmente, a quantidade está limitada em apenas um.

3. Contribuição mensal vai aumentar 

Ao lado da noticia boa, temos uma nem tanto. A partir do ano que vem o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS), aquele boleto pago todos os meses pelo MEI, também deve aumentar. Isso quer dizer que, com o reajuste do salário mínimo, surgirá um aumento em torno dos 10% — elevando a taxa a ser paga pelas atividades de Comércio e Serviços para aproximadamente R$ 66.

Leia também: 6 benefícios que todo MEI tem direito e pouca gente sabe

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.