Jovem que trabalha no Ceasa de Anápolis está em UTI de Goiânia após grave acidente

Família agora pede ajuda de moradores e comerciantes para localizar imagens de segurança e encontrar responsável pela colisão, que fugiu sem prestar socorro

Da Redação -
Única imagem que família conseguiu mostra um pedaço da caminhonete envolvida no acidente. (Foto: Captura)

Desde a quinta-feira (13), uma família de Anápolis vive a situação desesperadora de buscar por justiça enquanto aguarda, com esperança, por boletins médicos de um hospital.

É que um jovem, de 28 anos, que trabalha no Ceasa, voltava para casa quando teria sido repentinamente fechado por uma caminhonete branca de carroceria de madeira. O caso ocorreu na Avenida José Sarney, no Setor Sul Jamel Miguel.

Por causa da colisão, o rapaz perdeu o controle da direção e acabou batendo contra um poste. De imediato, sofreu uma fratura exposta no braço.

PublicidadePublicidade

O condutor da caminhonete teria fugido sem prestar socorro e a vítima foi socorrida e levada para o Hospital de Anápolis Dr. Henrique Santillo (HEANA), onde passou por cirurgia.

Na sexta (14), porém, teria começado a sentir fortes dores abdominais e exames revelaram um problema cardiológico. Por isso, uma ambulância precisou transferi-lo para a UTI do Hospital Estadual Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi (HGG).

Lá, ele não pôde ficar com acompanhantes e, ao Portal 6, familiares revelaram que, neste sábado (15) o quadro clínico do rapaz é regular.

Ele também está consciente e aguardando uma equipe da área vascular realizar exames para ver se existe necessidade de uma nova cirurgia.

Enquanto isso, os parentes buscam por pessoas que morem ou tenham estabelecimentos na região do Ceasa para fornecer imagens de câmeras de segurança da batida.

Um registro já mostra rapidamente um pedaço da caminhonete, bem como o motociclista vindo logo atrás. Mas, agora, o objetivo é tentar uma captura mais clara do veículo para que o condutor seja localizado e responsabilizado.

As imagens podem ser enviadas para o WhatsApp (62) 9 9112-9557.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.