Vereadores perdem mandato em Goiânia por descumprimento da cota de gênero

Decisão do tribunal levou em conta o desrespeito a legislação eleitoral nas eleições de 2020

Pedro Hara -
Partido dos vereadores não cumpriu lei eleitoral. (Montagem: Portal 6

Os vereadores Bruno Diniz e Santana Gomes, do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), devem ter os mandatos cassados na Câmara de Goiânia.

Nesta quinta-feira (07), o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), decidiu por derrubar a chapa que concorreu nas eleições de 2020.

Responsável pelo processo, o juiz Vicente Lopes deu parecer favorável a cassação. O magistrado foi acompanhado por outros quatro colegas. Dois votaram contra a anulação.

A decisão atende o pedido do Partido dos Trabalhadores (PT), União Brasil e de Fabrício Rosa, que foi candidato a vereador pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), em 2020.

De acordo com o TRE, houve o descumprimento das cotas de gênero pelo partido. A lei eleitoral diz que no mínimo 30% das integrantes das chapas devem ser mulheres.

Durante o pleito de 2020, o PRTB possuía o percentual mínimo de candidatas, mas ao final das eleições a sigla já não cumpria mais essa determinação, pois havia perdido a proporção.

Caso a cassação seja concretizada, assumem a cadeira no legislativo municipal Paulo Magalhães (UB) e Igor Franco (Pros).

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.