União Brasil pode acabar não elegendo nenhum deputado federal em Goiás

Sacrifício interno e cenário de incertezas tem desmotivado todos os potenciais integrantes da chapa

Danilo Boaventura -
Médico Zacharias Calil é deputado federal pelo União Brasil. (Foto: Divulgação/ Câmara dos Deputados)

Fruto da fusão entre DEM e PSL, o União Brasil tende a chegar enfraquecido à disputa por uma das 17 cadeiras que Goiás tem direito na Câmara dos Deputados.

Isso porque o partido acabou sacrificado com a saída de parlamentares com mandatos para viabilizar a montagem de chapas em outras legendas que apoiam a reeleição de Ronaldo Caiado.

Atualmente, o União Brasil tem apenas Zacharias Calil e Delegado Waldir em suas fileiras. No entanto, o policial civil quer ser candidato ao Senado e o especialista em separar crianças siamesas pensa em desistir da disputa mesmo tendo condições de se eleger sozinho.

Integrantes do partido alegam que a recém-filiada e ex-senadora Lúcia Vânia, caso também dispute a Câmara, teria muitos votos e até poderia ser puxada pelo médico.

É um cenário de incertezas, que desmotiva todos os potenciais integrantes da chapa.

Insatisfeito

Quem também se sente desmotivado e propenso a sequer concorrer à reeleição é o deputado José Nelto, que migrou do Podemos para o Progressistas.

Ele teria dito a auxiliares que a chapa está muito fraca e faz no máximo um e que, nas condições em que chegou, a máquina partidária não trabalharia para ele.

Sintomático

Após ter deixado a Prefeitura de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha não estaria recebendo a mesma quantidade diária de telefonemas que recebia antes. O jovem político deve concorrer ao Governo de Goiás pelo Patriota, de Jorcelino Braga.

Costura do momento

Por falar em candidatura de oposição em Goiás, quatro partidos estão se alinhando para concorrerem juntos nas eleições deste ano. É uma composição inédita e explicada pela conjuntura singular no estado. Um político de importância nacional atua, com a benção de outro maior ainda, para viabilizar o casamento.

Olha essa

Além de triste e um dos sintomas do desemprego em áreas tidas como de alta demanda, a fila de profissionais da saúde nas dependências da Semusa para participar do credenciamento da Prefeitura de Anápolis deve continuar rendendo críticas a partir da reclamação dos próprios candidatos.

Membros da secretaria reconhecem que a seleção poderia ter sido feita pela internet, a partir da seleção de currículos.

Nota 10

Para a iniciativa da ginecologista e vereadora Trícia Barreto de arrecadar e entregar absorventes para adolescentes vulneráveis da cidade.

Nota Zero

Para o presidente da Câmara de Anápolis Leandro Ribeiro, que na tentativa de desestimular a apresentação de projetos controversos do vereador Suender acabou ofendendo desnecessariamente o colega por diversos momentos.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade