Padrasto que matou enteado com tapas e chineladas é condenado a quase 30 anos de prisão

Crime foi cometido em agosto de 2020 e acusado cumprirá pena em regime fechado

Pedro Hara -
Davi Lucas foi morto pelo padrasto. (Foto: Reprodução)

Acusado de matar o enteado Davi Lucas Alves, de 1 ano e 08 meses, em 31 de agosto de 2020, na cidade de Rio Verde, região Sudoeste de Goiás, Wisley Serafim foi condenado a 29 anos e 08 meses de prisão em regime fechado.

Wisley foi condenado pelo crime de homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, meio cruel e de forma que dificultou a defesa da vítima.

A pena foi atenuada devido a tortura contra a criança e fraude processual, já que ele tentou alterar a cena do delito. A defesa irá recorrer do caso.

No dia do crime, Wisley agrediu Davi Lucas com as mãos e chineladas. Para tentar se livrar de evidências que pudesse ligá-lo a morte, o padrasto deu uma faxina na casa e chamou o socorro para simular um possível acidente.

Entretanto, após apresentar versões conflitantes para os militares, ele confessou as agressões com a utilização das mãos e chinelo, contra Davi Lucas.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade