Sonho da casa própria em Goiânia se tornou 33% mais caro desde 2015

Levantamento do Índice FipeZap indica que valor do aluguel também sofreu aumento na capital nos últimos cinco anos

Augusto Araújo -
Imagem aérea do setor Marista, em Goiânia. (Foto: Divulgação / Câmara de Goiânia).

Para realizar o sonho da casa própria, os moradores de Goiânia estão precisando desembolsar uma quantia 33% maior do que era necessário em 2015.

Conforme o levantamento do Índice FipeZap, o preço do metro quadrado (m²) na capital em abril de 2022 estava sendo negociado em média por R$ 5.550.

No mesmo mês, mas há sete anos, esse custo era de R$ 4.155/m². A pesquisa ainda aponta que, atualmente, o setor Marista é o local mais valorizado da cidade, com preço médio de R$ 7.814/m².

E não foi apenas a compra de imóveis que ficou mais cara em Goiânia. Para alugar uma residência, o interessado terá que pagar 50% a mais do que pagaria em 2017.

Em abril daquele ano, o preço médio do aluguel era de R$ 15,35/m². Já em 2022, esse valor foi encontrado pelo custo médio de R$ 23,17/m².

O levantamento do FipeZap ainda indicou que o local mais caro em Goiânia, o setor Marista, multiplicou em 111% o montante necessário para alugar um imóvel residencial nos últimos 12 meses

Isso porque em abril de 2021, o preço médio era de R$ 19,55/m². Já na mesma época deste ano, esse valor atingiu a casa de R$ 41,30/m².

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.