Casos de dengue caem pela metade em Anápolis, mas falta de cuidado pode elevar números

Gerência de Endemias do município vê melhora na situação epidemiológica com cautela

Isabella Valverde -
Agentes de endemias mantêm visitas regulares para identificar criadouros. (Foto: Semusa)

O número de casos de dengue caiu pela metade em Anápolis, conforme o último boletim da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). Porém, o cuidado ainda é necessário.

Entre 15 e 21 de maio, foram 797 infecções confirmadas. Na semana anterior, a doença chegou ao pico de contaminação, com 1.600 notificações

A estatística foi a mais baixa em mais de dois meses. Todavia, a gerente de endemias, Patrícia Godói, explica que não há espaço para relaxar.

“Teve uma diminuição, mas a gente não pode abrir guarda, porque ainda temos muitos casos de dengue na cidade”, afirmou.

Para ela, com os elevados índices de contaminação, a própria população começou a se atentar para os cuidados necessários.

“Realizamos diversas ações de conscientização, mas a coisa só funciona quando as pessoas colaboram”, disse.

Patrícia ainda destacou que, apesar da queda, o número de casos ainda é elevado e não se pode descartar um recrudescimento. “O que cada um faz é fundamental”, reforça.

Mortes em alta

Apesar da reversão no quadro de casos confirmados, o número de mortes suspeitas subiu de 14 para 16 no boletim mais recente.

Os óbitos investigados são de 12 idosos, uma jovem de 21 anos e três crianças, todas do sexo masculino, com idade até sete anos.

As amostras coletadas são enviadas ao Laboratório Estadual de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (LACEN-GO), que faz a análise e confirma a causa da morte.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.