Ação do MPT e TJ vai transformar a vida de mulheres vítimas de violência doméstica em Anápolis

Iniciativa também foi iniciada em outras cidades goianas e, desde o começo, já ajudou cerca de 500 pessoas

Rafael Tomazeti -
Sebrae é responsável pela oferta do curso. (Foto: Sebrae)

Um curso de Costura Industrial promete um recomeço a mulheres vítimas de violência doméstica em Anápolis. As aulas, oferecidas pelo Senai, começaram na terça-feira (06).

Ao todo, 30 pessoas participam, divididas em duas turmas de 15 estudantes cada. O programa é uma iniciativa do Ministério Público do Trabalho em Goiás e da Justiça do Trabalho. O Ministério Público Estadual também é parceiro.

O projeto mira garantir qualificação profissional e autonomia financeira a quem sofreu abusos e vive em vulnerabilidade socioeconômica.

O curso terá duração de dois meses. As alunas receberão bolsa, auxílio-transporte e auxílio-alimentação para se manterem.

Estão previstos a realização de workshops e palestras sobre preparação de currículo, mercado de trabalho, entre outros temas.

O programa começou em outubro de 2018. Cerca de 500 pessoas já foram selecionadas, entre mulheres vítimas de violência doméstica; trans; travestis; mulheres que cumprem pena em regime fechado; pessoas em situação de rua; e mulheres negras.

Além de Anápolis, o projeto está sendo realizado em cinco municípios goianos ao mesmo tempo: Goiânia, Jataí, Mineiros, Niquelândia e Luziânia.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade