Eleitorado cresce e Anápolis se torna “ouro” para definir ganhadores ao Governo Estadual e Presidência

'Cidade será extremamente importante e poderá fazer a diferença entre candidatos específicos', afirmou cientista político ao Portal 6

Lucas Tavares -
Vista área de Anápolis. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Anápolis)

O número de eleitores em Anápolis aumentou 6,3% em 2022, em comparação ao último pleito, em 2020. Este ano, serão 17.135 a mais, totalizando 286.691 anapolinos que irão às urnas para escolher os novos governantes.

Ao todo, foram 8.145 novos alistamentos, 4.704 revisões e quitações de dívidas eleitorais e 6.642 transferências de domicílio de outros municípios para a cidade.

De acordo com o cientista político Guilherme Carvalho, os números positivos se explicam por uma série de fatores. Um deles é a adesão dos adolescentes entre 15 e 17 anos e também a polarização política em torno de dois fortes candidatos à Presidência.

Apesar do alto índice, mais de 4 mil eleitores estão suspensos e outros 30 mil pendentes por conta de revisões do eleitorado ou ausência nas últimas três eleições.

Os dados foram fornecidos ao Portal 6 pela Seção de Cadastro do Tribunal Regional de Goiás (TRE-GO).

Ainda segundo Guilherme Carvalho, o motivo da movimentação este ano ser consideravelmente maior, foi a própria pandemia da Covid-19.

“Entre fevereiro e março [de 2020], tivemos o inicio da pandemia, que se adensou dali para frente. Gerou-se uma sensação de insegurança em relação ao processo eleitoral, se ia ter ou não eleição. Tudo isso gerou um desincentivo das pessoas irem às urnas”, disse ao Portal 6.

Junto a isso, ele afirma que havia ainda o fator das eleições serem municipais, o que geralmente não gera tanto interesse, por se tratar de disputas menos acirradas.

“Essa é uma eleição polarizada, talvez venha a ser a mais polarizada a história, concentrada em dois polos, apenas. Uma espécie de antecipação do segundo turno já no primeiro”, explicou.

“Isso faz com que, em um ambiente com economia conflagrada e ambiente político desgastado, as pessoas queiram participar do processo, entendendo que o voto delas pode fazer diferença”, acrescentou.

Anápolis no jogo

Que Anápolis é uma cidade fundamental nas eleições estaduais, pelo tamanho da população e importância econômica, isso não é novidade. Mas, em 2022, ela deve ter um papel de destaque também na disputa nacional.

“Desde 2018, o município vem se consolidando como um importante polo bolsonarista. Antes até elegeu prefeitos petistas, mas não necessariamente tinha o voto petista consolidado. Hoje, já consolidou uma base importante para o presidente Bolsonaro (PL)”, afirmou Guilherme Carvalho.

“A nível nacional, não chega a ser uma metrópole. Mas, dentro do contexto goiano e do centro-oeste, uma das regiões onde ele lidera nas pesquisas, sem dúvida nenhuma vai fazer a diferença no cálculo eleitoral”.

Além disso, o cientista político sustenta que Anápolis deve se dividir entre vários deputados estaduais e federais, além de intervir com força na disputa do executivo estadual, entre o pré-candidato Vitor Hugo (PL) e o atual governador Ronaldo Caiado (União Brasil).

“É um grande polo de produção de elites políticas. Uma cidade que vale peso de ouro na disputa local, que será extremamente importante e poderá fazer a diferença entre candidatos específicos”, concluiu.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.