Em semana decisiva, Marconi Perillo decide se vai disputar Governo ou Senado

Ex-governador, no entanto, já teria batido o martelo quanto ao assunto e "só um milagre"o faria refluir da decisão

Yago Sales -
Marconi Perillo: “Vou batalhar dentro do PSDB para que tenhamos candidato próprio. (Foto: Danilo Boaventura/Portal 6)

O assunto político da semana que se inicia, sem dúvidas, é o ex-governador Marconi Perillo (PSDB). No próximo sábado (16), o tucano deve anunciar qual cargo concorrerá na eleição.

Aliados que sobreviveram à derrocada do PSDB goiano garantem: Marconi virá como o nome da sigla ao Governo de Goiás. Alguns deles, com pés no chão, vêm a ascensão de Gustavo Mendanha (Patriota) como oportunidade para o ex-governador “colocar o rabo entre as pernas” e tentar o Senado.

Marconi, contudo, está terminantemente com um pé na disputa ao Governo de Goiás. “Só um milagre o faria desistir”, diz um de seus ex-secretários.

HOMENAGEM

O governador Ronaldo Caiado (União Brasil), emocionado, agradeceu a solidariedade das pessoas neste sábado (09) durante missa de 7° dia do filho Ronaldo Caiado Filho, de 40 anos. O administrador morreu no domingo (03).

ALERTA

A escalada de violência política resultou na morte do líder sindical petista Marcelo Arruda, alvo de disparo enquanto comemorava o aniversário de 50 anos no sábado (09).

Guarda Civil, ele reagiu ao ataque e trocou tiros com o agente penitenciário federal Jorge José da Rocha Guaranho — que invadiu o local aos gritos de “Aqui é Bolsonaro”.

DE BOBEIRA

A interminável obra do BRT na Praça Cívica não impede que o local, no Centro, seja endereço garantido para quem busca cultura. Além de conseguir ler (na biblioteca Pio Vargas ou pegar algum livro emprestado e lê-lo onde quiser), existem sessões de cinema, exposição e museu.

CINE CULTURA

Com preço bem acessível, sem filas intermináveis, é possível escolher o horário de uma das cinco sessões diárias no Cine Cultura, que funciona no Centro Cultural Marietta Telles Machado.

NOTA DEZ

Para a Secretaria Estadual de Saúde (SES) que tem se desdobrado para, quase em tempo real, divulgar dados sobres casos que exigem consistência: tanto de Covid-19 quanto da chamada Varíola dos Macacos.

NOTA ZERO

Para o presidente Jair Bolsonaro (PL) que, ao invés de apenas condenar veementemente o apoiador que matou o guarda civil petista de Foz do Iguaçu, preferiu também jogar a culpa de episódios como esse no adversário.

Para ler todas as notas, clique aqui. Siga a Rápidas no Twitter e fique por dentro de todas as novidades!

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade