Vitor Hugo não aceitará disputar outro cargo ou ser vice de alguém, diz Wilder Morais

Empresário, que já foi senador de 2012 a 2019, tenta retornar ao Senado Federal pelo PL nas eleições deste ano

Emilly Viana -
Wilder Morais participou de sabatina do Portal 6 nesta terça-feira (19). (Foto: Reprodução / Portal 6)

Pré-candidato a um novo mandato no Senado Federal, Wilder Morais (PL) garante que o deputado federal Vitor Hugo(PL) não abre mão de disputar o Governo Estadual pelo partido nas eleições deste ano. A declaração foi dada em sabatina do Portal 6, nesta terça-feira (19), com os postulantes aos cargos majoritários.

“Uma coisa eu posso afirmar: a candidatura de Vitor Hugo é definida e ele não recua a ser candidato a nada ou para vice de ninguém”, assegura.

O empresário, que assumiu cadeira no Senado após a cassação de Demóstenes Torres em 2012, tenta retornar à Casa em 2023. Ele declara que só retoma a vida política por convocação do partido e respaldo do presidente Jair Bolsonaro (PL). “Estava há dois anos fora de campanha, e achava até que já tinha encerrado minha participação política. Mas eu fui surpreendido por Vitor Hugo, juntamente com o presidente, com esse convite”, menciona.

Questionado se há chances de composição entre Vitor Hugo e Marconi Perillo (PSDB), o empresário diz que a conversa nunca existiu. “O que se tem é muita especulação e apoiadores de todos os lados que tentam fazer uma convergência de candidatura”, revela.

Ex-secretário de Indústria e Comércio da gestão do governador Ronaldo Caiado (UB), Wilder também expõe não se incomodar em dividir palanque de críticas ao atual chefe do Executivo Estadual. “Pelo contrário, pois não tenho uma carreira profissional na política”, argumenta.

Agora, de acordo com ele, as discussões acontecem para completar as vagas restantes na chapa. “O que nós temos de toda essa articulação é discutir o que ainda está disponível. Temos duas vagas de suplente, no meu caso, e a de vice-governador para Vitor Hugo”, contabiliza.

A oficialização virá em 29 de julho, durante convenção partidária do PL em Goiás. A presença do presidente Jair Bolsonaro já está confirmada no evento, segundo Wilder.

Defesa de Bolsonaro

Ao Portal 6, o empresário também comentou a quantidade de pré-candidatos que declaram apoio a Bolsonaro. “Eles são muito bem-vindos. Agora, o presidente em Goiás escolheu um representante para o Senado, que sou eu. Meu maior desafio é garantir a reeleição dele, independente do meu resultado político”, ressalta.

Wilder defendeu, ainda, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Governo Federal que ficou conhecido por ‘Kamikaze’, por conceder benefícios sociais a menos de três meses das eleições. “Nós passamos uma pós pandemia, a crise tem se alastrado por todas as classes sociais. O presidente está olhando cada uma delas e tem feito o que poucos países no mundo fazem”, afirma.

O pré-candidato diz, ainda, que há críticas infundadas ao ‘orçamento secreto’. O apelido foi dado pela oposição à regra que permite ocultar a identificação dos parlamentares responsáveis por indicar emendas de relator que, posteriormente, forem remanejadas para outras áreas.

“Não tem nada de secreto. Está tudo lá nos portais, para onde vai todo o dinheiro. O PT, que é um partido do povo, votou contra reduzir o ICMS dos combustíveis e agora, para ganhar ou falar mal, ficam falando em emenda secreta”, alega.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade