Pegou 51 anos de cadeia o homem que matou motorista e bebê durante discussão no trânsito em Aparecida de Goiânia

Rapaz, que não poderá recorrer em liberdade, também atirou contra a mãe da criança

Karina Ribeiro -
Local onde ocorreu o assassinato de Edson e a sobrinha de 07 meses. (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Sete anos após um duplo homicídio que chocou o Estado de Goiás pelo motivo banal e a circunstância que envolveu o crime, Jhonan Ferreira Brandão, de 27 anos, foi condenado nesta terça-feira (02).

Ele deverá cumprir 51 anos de prisão em regime fechado pelas mortes de Edson Teixeira Aires e da sobrinha dele, Ana Clara Teixeira Aires, de apenas 07 meses de vida. A pena ainda inclui a tentativa de assassinato de Angélica Teixeira Tavares, a mãe da bebê.

O crime ocorreu em 2013, quando o jovem tinha apenas 18 anos de idade e não possuía antecedentes criminais. Tudo começou quando Edson tentou estacionar o carro em uma avenida movimentada de Aparecida de Goiânia e encostou na parte dianteira do veículo do jovem.

De acordo com a denúncia do Ministério Público (MP) do Estado de Goiás, para não querer se envolver em confusão, Edson decidiu sair do local – juntamente com a irmã e a sobrinha.

Entretanto, Jhonan perseguiu a família e, com a arma que possuía dentro do carro, sem mesmo descer do veículo, atirou contra todos.

Edson morreu na hora. A bebê chegou a ser socorrida, mas não sobreviveu dias depois. Já Angélica conseguiu sobreviver após internação em uma unidade de saúde.

Para calcular a pena, o juiz Leonardo Fleury, embora o rapaz tenha confessado o crime espontaneamente, considerou a intensidade do dolo e a condição social do rapaz – com o uso de drogas ilícitas e a prática de outros delitos.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade