Vereador Jackson Charles aparece defendendo especulação imobiliária em grupo de corretores no WhatsApp

A polêmica sobre a votação da extensão do perímetro urbano de Anápolis, prevista para ocorrer na próxima segunda-feira (20), na Câmara Municipal, ganha novos contornos com um texto que o vereador Jackson Charles (PSB) publicou num grupo de corretores no WhatsApp.

Dono da Jackson Charles Imóveis, localizada na Vila Formosa, o vereador socialista diz no texto que está sendo criticado “pelo simples fato de defender os direitos do setor do setor imobiliário”.

O vereador ainda solicita ajuda aos integrantes do grupo “TOP Corretores” para uma mobilização na Câmara.

“Tenho disposição  de lutar mas preciso da presença de vocês”, ressaltou.

Os print’s da postagem foram obtidos com exclusividade pelo Portal 6. 

Maus olhos

Mesmo ainda não sendo crime, a especulação imobiliária não é vista com bons olhos porque ela visa dar a um pequeno grupo rendimentos elevados, enquanto os custos da valorização e desenvolvimento de um local é dividido com todos os contribuintes.

Em Anápolis, é de interesse do Executivo Municipal e da maioria dos vereadores autorizar a extensão do perímetro urbano em mais de 30%. A consequência dessa atitude, conforme denunciam urbanistas, será a explosão demográfica na cidade de maneira espalhada, obrigando o setor público a levar uma infraestrutura  (de água, esgoto e energia elétrica) e equipamentos urbanos (telefone, áreas de lazer, unidades de saúde e escolas) que ele mau dá conta de sustentar na área atualmente povoada.

Em parecer técnico divulgado na última terça-feira (15), a Saneago condenou a proposta de expansão urbana e alertou aos vereadores que não dará conta de atender novas áreas de loteamento.

Atualmente, Anápolis tem cerca de 50 mil espaçamentos urbanos (lotes vagos) que podem ser usados para edificações e, se habitados, levariam a cidade  a alcançar uma população superior a 600 mil habitantes.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook