“Continua sendo criminosa”, diz Valeriano sobre mulher que aborta em caso de estupro

Político convoca apoiadores da causa para manifestação em Brasília nesta terça-feira (21)

Rafaella Soares -

Quarto colocado na última eleição para a Prefeitura de Anápolis e pré-candidato a deputado federal, Valeriano Abreu (PSC) tem convocado apoiadores para a manifestação que ocorrerá nesta terça-feira (21), em Brasília, em favor da aprovação da PEC 181. A emenda constitucional pretende criminalizar o aborto até mesmo em casos de estupro e quando há rico de morte para a mãe.

Em vídeo publicado no Facebook, Valeriano argumenta que não se pode deixar somente “as pessoas mal intencionadas, o PT, partidos de esquerda e movimentos feministas” se manifestem sobre a PEC.

‘Foram diversos grupos, em diversas cidade do país que fizeram essas manifestações. E nós que somos contra o aborto, não vamos fazer nada? Vamos ficar de braços cruzados? Nós não podemos deixar que haja manifestações apenas contra a PEC. Nós somos a maioria. Nós temos que nos posicionar contra o aborto no Brasil’, apelou.

PublicidadePublicidade

O social-cristão também defendeu que ‘aborto é crime em todos os casos’.

“O que ocorre no código penal é que ele fez uma referência especial ao aborto no caso de estupro. No caso do estupro, o legislador incluiu ali uma excludente de punibilidade. Isso significa que uma mãe, vítima de estupro, que realiza o aborto, essa mãe continua sendo criminosa, mas por força da Lei, ela não é penalizada. Então não existe aborto legal”, disse.

Veja na íntegra

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.