PublicidadePublicidade

Em vídeo, netos portugueses de Edir Macedo contam como foram adotados

Emissora de TV em Portugal começou a exibir nesta segunda-feira (11) série de reportagens denunciando uma 'rede de tráfico de crianças' praticados pela Igreja Universal

Da Redação -

A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) publicou nesta segunda-feria (11), no canal que mantém no YouTube, um depoimento dos jovens Louis Carlos de Andrade e Vera de Andrade, ambos filhos adotivos de  Viviane Freitas, filha de Edir Macedo.

Os irmãos nasceram em Portugal e, apesar do sotaque brasileiro, viveram boa parte da infância e juventude nos Estados Unidos.

Na gravação os irmãos tentam rebater a denúncia da emissora portuguesa TVI que acusa a IURD de ter mantido uma rede de tráfico de crianças.

“A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) tinha, na década de 1990, um lar ilegal de crianças, em Lisboa, de onde desapareceram vários menores roubados às suas mães”, adiantou a TVI ao anunciar a série de reportagens entitulada Os Segredo dos Deuses, dividida em dez capítulos dentro do Jornal das 8 (espécie de Jornal Nacional do país).

Segundo a TVI, “as crianças eram entregues diretamente no lar, à margem dos tribunais, por famílias em dificuldades e acabavam no estrangeiro, adotadas, de forma irregular, por bispos e pastores da igreja”.

https://www.youtube.com/watch?v=JJn-dVMQCYY

Porém, Louis Carlos e Vera dizem que a adoção pela qual passaram cumpriu formalidades legais e exigiram direito de resposta por parte da emissora.

“Nós fomos adotados de forma legal por uma família norte-americana e vivemos até os nossos 20 anos com essa família nos Estados Unidos. Fomos acolhidos por uma família que nos ama e vivemos muito bem com eles. Queremos dizer à TVI que não é justo, de forma nenhuma, o que eles estão fazendo conosco. E queremos o direito de resposta a vocês”, cobrou Louis Carlos.

“Não é justo o que estão fazendo com a gente. Pelo menos deveriam nos respeitar e, com certeza, o jornalismo da TVI perdeu qualquer credibilidade. Quero dizer, como cidadã portuguesa, que eu vou exigir o meu direito, por me sentir lesada, e, desde já, eu e meu irmão proibimos que a nossa imagem ou nome seja divulgado na TV ou em qualquer outro meio social”, afirma Vera.

Veja na íntegra

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.