Portal 6

Jovem acaba morrendo após publicar indireta para vizinha no Facebook

Discussão começou por causa de uma vaga de emprego

Mais um caso chocante está chamando a atenção nas redes sociais. Se trata de Érica Oliveira da Silva, de 24 anos, que foi morta a facadas pela vizinha por causa de uma vaga de emprego, na noite de sábado (13), em Santos (SP).

Irmã da vítima, Rafaela conta em entrevista ao G1 que Érica era constantemente perseguida por Angélica e que as brigas aumentaram após a jovem ter publicado no Facebook um ‘meme’ provocando a rival.

“Minha irmã postou e ela viu. Foi aí que começaram a discutir ainda mais. A Angélica falava muita besteira para ela. Ela tinha inveja do emprego da minha irmã”, afirmou.

Na publicação, a vítima afirmou que a vizinha estava se prostituindo pois não tinha um emprego.

“Está passando fome, meu bem? Me fala, que até cedo meu emprego pra você, já que está oferecendo até o corpo, que por sinal é um lixo. Aceita: quem nasceu para ser cachorro, morre latindo”, escreveu.

(Foto: Reprodução / Facebook)

De acordo com a irmã, há dez anos Angélica brigou com os pais e foi acolhida pela família de Érica. As duas dividiram quarto por aproximadamente dois anos, mas ao voltar para casa, a suspeita cortou o contato com os vizinhos.

Com os constantes desentendimentos, Angelica teria até procurado o chefe de Érica e pedido que demitisse a jovem e a contratasse no lugar. No entanto, o chefe contou toda a situação para a funcionária, que já trabalhava na empresa há mais de quatro anos.

“A assassina estava desempregada e queria a vaga da minha irmã. Sempre que a Érica passava, elas se provocavam. Isso acontecia todos os dias. A postagem acabou piorando a situação e aconteceu o que aconteceu.”, contou Rafaela.

Em tempo

O crime ocorreu por volta das 20h, do último sábado (13), quando Érica, Rafaela e outras duas irmãs estavam voltando para casa e foram abordadas por Angélica.

Neste momento, as duas começaram a bater boca e o pai, o irmão e o marido da suspeita teriam cercado Érica para ajudar. Rafaela conta que o pai de Angélica segurou a irmã para que a filha a esfaqueasse.  Já a arma teria sido entregue pelo próprio marido, que também teria ajudado no crime.

Rafaela foi a única das quatro irmãs que não se feriu. Érica chegou a ser socorrida mas deu entrada no Pronto Atendimento Médico sem vida. Já as duas irmãs foram encaminhadas para o Hospital Santo Amaro em estado grave. Uma delas passou por cirurgia e está na UTI com ferimentos no pulmão e intestino e a outra está em observação.

Segundo a polícia, Angélica fugiu logo após a briga e não foi mais encontrada. Os familiares dela prestaram depoimento na Delegacia de Santos e liberados logo em seguida.

Quer comentar?

Comentários






Nosso Twitter

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.