Anápolis está entre as cidades em que quadrilha fraudava contas de energia da Enel

Associação criminosa usava até pessoas mortas no esquema que causou prejuízos milionários à empresa

Danilo Boaventura -

Desde o início da manhã desta quinta-feira (05) policiais civis do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes (GREF) e da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC) cumprem mandados de prisão temporária e 18 de busca e apreensão nas cidades de Goiânia, Aparecida, Nerópolis e Anápolis.

A força tarefa, que em Anápolis conta com a participação de seis agentes, tenta desarticular uma quadrilha que fraudava contas de energia elétrica da Enel (ex-Celg D) e que já causou prejuízo milionário, estimado em cerca de R$ 200 mil por mês.

Segundo a Polícia Civil, a associação criminosa contava com a participação de funcionários da empresa de energia elétrica para transferir dívidas de pessoas físicas e jurídicas para terceiros já falecidos.

PublicidadePublicidade

Posteriormente, a titularidade retornava ao real proprietário. Porém, o débito permanecia em nome do titular, impossibilitando o pagamento.

A investigação durou cinco meses e identificou 44 pessoas envolvidas no esquema fraudulento. Além dos funcionários da Enel, também participaram do crime técnicos, captadores de clientes, coordenador da atividade ilícita e as pessoas que se beneficiaram pela extinção do débito.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.