PublicidadePublicidade

Presidiários de Anápolis poderão trabalhar na limpeza de parques e cemitérios

Além de receberem um salário mínimo, pena também deve ser reduzida de acordo com os dias trabalhados

Avatar Rafaella Soares -
PublicidadePublicidade

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) e o Ministério Público de Goiás (MP-GO) anunciaram nesta quarta-feira (22) que Anápolis também deverá receber o projeto que utiliza de mão de obra carcerária para a manutenção de praças.

Denominado Recuperando Pessoas e Parques, a medida foi implantada em Goiânia há exatamente 100 dias e já reduziu consideravelmente a reincidência criminal na capital.

“O índice de reincidência de 2% é muito abaixo do que a média nacional, que é de 35%. Mostramos o sucesso deste projeto por meio de uma entrevista pública que indica a satisfação dos usuários do parque”, afirmou o promotor e idealizador do projeto, Marcelo Celestino.

PublicidadePublicidade

Ainda não foi definida uma data para a implantação do projeto em Anápolis, no entanto, a expectativa é de que 200 detentos sejam contratados.

Além dos parques, há também a intenção de que as atividades sejam estendidas aos cemitérios do município.

Com o objetivo principal de ressocialização, a iniciativa paga um salário de R$954 para cada presidiário e eles têm direito a um dia de remissão de pena a cada três dias de trabalho.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade