Portal 6

Força-tarefa da Prefeitura inclui acordo com Santa Casa e WhatsApp para agendamentos

(Foto: Divulgação)

Roberto Naves deu prazo de 30 dias para empresa finalizar UPA Pediátrica. UBS do Recanto do Sol e Bairro de Lourdes passam a atender até às 22h

A partir das 18h desta quarta-feira (15) a Santa Casa de Misericórdia de Anápolis volta a atender pacientes no pronto-socorro infantil. A medida, anunciada pelo prefeito Roberto Naves (PTB) durante coletiva de imprensa no início da manhã, só foi confirmada oficialmente pelo hospital às 15h.

Em troca, a Prefeitura de Anápolis informou que antecipará um total de R$ 400 mil do convênio que mantém com a instituição desde abril.

Emergencialmente, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Recanto do Sol, na região Nordeste de Anápolis, e do Bairro de Lourdes, na região Leste, terão seus horários de atendimento ao público estendidos para às 22h a partir da semana que vem.

A médio prazo, o chefe de Executivo Municipal quer colocar em funcionamento a UPA Pediátrica, no bairro Maracanã. Por isso, deu prazo de 30 dias para que a construtora entregue a obra. Caso contrário, segundo Roberto, ela será substituída.

‘Com isso, em 15 dias, eu coloco o maquinário e boto para funcionar’, avisou.

Outra providência adiantada por Roberto, e que segundo ele terá de ser lançada em até 72h pela comunicação da Prefeitura, será o uso do WhatsApp nas demandas de medicamentos, consultas e exames por parte da população.

Em tempo

Desde a madrugada de terça-feira (14), a Santa Casa deixou de receber pacientes no pronto-socorro e ambulatório para pressionar o Governo de Goiás a firmar um novo convênio com a instituição e pagar quase R$ 2 milhões pelos meses em que atendeu sem receber ajuda do estado.

Em entrevista exclusiva ao Portal 6 na tarde de terça-feira (14), o titular da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Ismael Alexandrino, reforçou a promessa de Caiado de assinar ainda nesta semana o novo convênio, mas afirmou que não será possível dar os retroativos.

De um lado, a Santa Casa reclama que a SES está demorando demais. Do outro, o secretário lembra que a FASA, mantenedora do hospital, também é lenta e comete más práticas.

“A documentação para a elaboração do convênio só foi entregue há duas semanas e existe um rito [processual] a ser seguido. Tinha equipamento que é do HUANA e que estava na Santa Casa”, denunciou.

Santa Casa pressiona por dinheiro extra do estado, mas demorou a entregar documentos

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.