PublicidadePublicidade

Quem são os assaltantes mortos em confronto com a PM no bairro Jundiaí

Com a comprovação da legítima defesa por parte dos policiais, GIH deve remeter inquérito ao Poder Judiciário recomendando absolvição deles por excludente de ilicitude

Da Redação -

O Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da Polícia Civil de Anápolis confirmou na manhã desta quarta-feira (05) que comandará a apuração do caso em que dois jovens foram mortos em confronto com a Polícia Militar no bairro Jundiaí.

Os corpos de Matheus Rodrigues da Silva, de 21 anos, e Samuel do Carmo de Amorim, de 20 anos, devem ser liberados para as famílias durante a tarde, no Instituto Médico Legal (IML).

No final da noite de ontem (04), os dois jovens entraram em uma residência no bairro Jundiaí e fizeram um casal de idosos de refém. Eles foram mortos no local após atirarem contra os policiais, que revidaram.

As vítimas do assalto e os PM’s que estiveram na ação não foram atingidos pelos disparos.

Segundo o delegado Vander Coelho, titular do GIH, com a comprovação da legítima defesa por parte dos policiais, o inquérito será remetido ao Poder Judiciário recomendando absolvição deles por excludente de ilicitude.

A ação da PM na ocorrência foi comemorada nas redes sociais.

“Gente, foi na rua da minha casa. Policiais extremamente rápidos. Parabéns pelo trabalho!”, disse uma internauta.

No entanto houve também quem lamentasse o desfecho do assalto.

“Muito triste ver jovens morrendo na bandidagem. O povo não aguenta mais tanta violência e roubos em Anápolis. O mundo do crime é fácil, mas também [tem] as consequências”, disse outra.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade