Portal 6

Vereador quer que escolas de Anápolis tenham disciplina de combate às drogas

(Foto: Ismael Vieira)

Para João da Luz, é possível interromper a escalada do crime e para isso basta que os políticos tenham vontade

Indicação do vereador João da Luz (PHS), aprovada no plenário da Câmara Municipal, pede ao prefeito Roberto Naves (PTB) a inclusão de disciplina que trata de políticas sobre drogas na grade curricular das escolas municipais de Anápolis.

Para defender a propositura, o parlamentar cita o exemplo do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), que no dia 30 de agosto realizou a formatura de dezenas de estudantes em Anápolis.

“Foi extraordinário. Parabenizo pelo trabalho de formiguinha que tem feito a Polícia Militar com o Proerd e cito aqui o sargento Borba e o cabo Neto, que fazem essa ação preventiva, de alertar as crianças e jovens para os perigos das drogas”, ressaltou João da Luz.

Sobre esse trabalho preventivo, o vereador disse que é o momento do Poder Executivo local também assumir essa responsabilidade de ajudar a preparar a pessoa para a vida, pois há previsão na lei permitindo que seja criada essa nova disciplina.

“A inclusão da política sobre drogas tratada como matéria de cidadania na grade curricular de ensino do município de Anápolis tende a cumprir, obrigatoriamente, com o entabulado da lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990, que institui o Estatuto da Criança e do Adolescente e sua devida aplicação”, explicou João da Luz.

Segundo o vereador, é possível interromper a escalada do crime e para isso basta que os políticos tenham vontade. E um dos caminhos seria, prosseguiu João da Luz, incluir a nova disciplina nas escolas.

“É importante ressaltar que a política sobre drogas incluída na grade curricular do município de Anápolis tem por intuito desenvolver a capacidade de aprendizado social, tendo em vista a aquisição de conhecimentos, habilidades e a formação de atitudes e valores, fortalecendo assim os vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de tolerância recíproca em que assenta a vida social e o combate às drogas”, destacou João da Luz.

Ele lembrou que uma vez tomada a decisão para inclusão da disciplina, caberá ao sistema de ensino municipal regulamentar os procedimentos para a definição dos conteúdos estruturais frente à política sobre drogas, além da admissão de professores.

“Assim será possível evitar que muitas pessoas possam enveredar no mundo do crime. Estamos indicando que o prefeito tome essa iniciativa e faça a lei ser cumprida”, completou João da Luz.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.