PublicidadePublicidade

Nervosismo de motorista foi a deixa para CPE descobrir verdadeiro ‘Breaking Bad’ em Anápolis

Ocorrência foi tão grave que a Polícia Militar precisou acionar força especial de Goiânia

Da Redação Da Redação -

Uma patrulha da Companhia de Policiamento Especializado (CPE) de Anápolis acabou desmascarando uma mega operação de produção e tráfico de drogas na cidade.

Enquanto trafegava pela Avenida Pedro Ludovico, a viatura se deparou com um motorista em altíssima velocidade que, ao perceber a presença da corporação, dobrou uma esquina rapidamente, saindo da visão dos militares.

A atitude suspeita fez com que os agentes solicitassem reforço imediato para conseguir efetuar a abordagem, o que foi possível.

PublicidadePublicidade

Em busca dentro do carro, eles encontraram um tablete de crack e um total de R$ 12 mil, que estavam armazenados no bolso da jaqueta do suspeito.

Ainda no veículo, foi encontrado um talão de água, com o endereço de uma residência no Morumbi, bairro da região Sudoeste de Anápolis.

Com novos reforços, a equipe se dirigiu até o imóvel para nova busca.

E foi lá que encontraram uma cena digna de produções hollywodianas. Isso porque o local funcionava como um laboratório de refino de drogas.

Foram mais de 10kg de drogas, 16 unidades de dinamite e vários cartuchos de munição encontrados, além de todo o equipamento para manuseio dos entorpecentes, como prensas e balanças.

Questionado pelos agentes, o homem afirmou que as drogas pertenciam à um lider de facção local e que, apesar das munições, não possuía armas de fogo no local, e informou outro endereço onde estariam armazenados os armamentos.

Sendo assim, a corporação se deslocou, mais uma vez, para a residência mencionada pelo primeiro suspeito. Lá, o responsável pela casa confirmou as suspeitas e contou onde escondia as armas.

Foram encontradas duas pistolas, mais de 225 munições de calibres variados, miras a laser, adaptadores de armamento de fogo e um rádio transmissor conectado nas frequências dos batalhões da Polícia Militar (PM).

img62

(Foto: Divulgação)

Diante de todos os fatos, a CPE encaminhou os envolvidos à Central de Flagrantes, onde o primeiro suspeito, de 34 anos, foi autuado pelo crime de tráfico de drogas e o segundo, de 31 anos, por posse irregular de arma de fogo.

O Batalhão de Operações Especiais (BOPE) de Goiânia também precisou ser acionado, para que os materiais explosivos encontrados no laboratório fossem retirados em segurança.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade