PublicidadePublicidade

Em Goiás, Pazuello diz que ‘nenhum estado será tratado de forma diferente’ sobre vacina

O ministro da Saúde e o governador Ronaldo Caiado defendem um plano nacional de imunização

Da Redação Da Redação -

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, esteve em Goiás nesta sexta-feira (11) para a inauguração do Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara, no Conjunto Vera Cruz, bairro da capital Goiânia, e comentou sobre a pandemia do novo coronavírus.

“A solução será a vacina registrada, segura e distribuída para toda população brasileira”, afirmou, ao lado do governador Ronaldo Caiado (DEM). Os dois defendem um Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19.

“A ansiedade pode existir, mas a dúvida jamais. A federação brasileira é única e esse trabalho será coordenado exclusivamente pelo ministro Pazuello e pelo Ministério da Saúde, em condições igualitárias”, afirmou Caiado.

PublicidadePublicidade

“Não pode deixar permear a ideia de que teremos o Brasil com vacina e um Brasil sem vacina. Todos serão tratados como brasileiros, que merecem respeito, direito à vida e à vacinação”, completou em referência ao plano de imunização proposto pelo governador João Dória (PSDB) a população de São Paulo.

Pazuello reforçou as palavras de Caiado. “Nenhum estado será tratado de forma diferente, nenhum brasileiro terá vantagem sobre outros. Isso é um compromisso meu e do governo do presidente Jair Bolsonaro”, disse.

(Foto: Divulgação)

O ministro informou que tem realizado reuniões em Brasília na busca por recursos e conversado com os fabricantes de imunizantes. A princípio, disse, são articulações sem contratos vinculantes, mas “memorandos de entendimento”.

E ainda reconheceu: “Goiânia e Goiás têm sido um exemplo na resposta ao combate ao Covid-19. Isso é mérito de todos os gestores e cidadãos”. Observou, também, que ainda não há, no mundo, nenhuma vacina registrada e explicou que a imunização na Inglaterra se deve à autorização emergencial de uso para grupos restritos e com assinatura de responsabilidade individual de forma muito grave, muito controlada.

Da mesma forma, disse Pazuello, foi feito nos Estados Unidos nesta quinta-feira (10) e será solicitada à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil. “Mas não é isso que consideramos como solução”, avaliou, sinalizando que o caminho é a vacina com registro para a promoção do Plano Nacional de Imunização.

Caiado aproveitou a oportunidade para reconhecer o apoio que tem recebido do Governo Federal. “Fui parlamentar por 24 anos e, agora, governador do estado. Nunca, em momento algum, teve um governo que repassasse tanta verba para saúde, educação e segurança pública, como o governo do presidente Jair Bolsonaro.”

Também lembrou que, aos poucos, o interior supera a dependência em relação a Goiânia, Anápolis e Aparecida, com a regionalização de sete hospitais, abertura de novos leitos de UTI e abertura das Policlínicas, e que o estado também mostra fôlego na retomada econômica e recuperação de postos de trabalhos perdidos durante a pandemia. “Goiás é um estado pujante e está dando a volta por cima”, pontua.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade