PublicidadePublicidade

São revoltantes as cenas de mulher cuspindo e xingando polícias no litoral de São Paulo

Militares manterem a calma, mas não deixaram barato o desacato e humilhação

Gabriella Licia Gabriella Licia -

No último final de semana, duas equipes de policiais militares foram vítimas de um ataque violento, em Praia Grande, litoral de São Paulo. A confusão foi toda registrada em vídeos e agora, a agressora terá de prestar contas à Justiça.

Tudo começou quando uma mulher, que não teve a identidade divulgada, procurou a guarnição em um posto de gasolina. Os militares tinham parado para abastecer e alegam que ela, aparentemente, buscava ajuda e estava visivelmente descontrolada.

Sem motivos, ela começou a gritar e chegou até a agredir uma policial que estava na viatura. Para evitar transtornos maiores, a equipe decidiu sair do local para continuar trabalhando.

O sossego durou pouco. Minutos depois, os agentes viram a mesma mulher atacando uma outra equipe, que fazia ronda a pé, nas proximidades da praia, e decidiram intervir.

A suspeita teria até arremessado algumas pedras contra a viatura, mas não conseguiu acertar nenhuma.

Imagens registradas por populares e pelos próprios profissionais de segurança conseguiram flagrar o momento em que a mulher ainda tentou intimidar os policiais, afirmando que se fossem homens prenderiam ela e a arrebentaria.

Em outro momento, é possível vê-la no chão, algemada. Mesmo assim, permaneceu com os insultos e alegou que estava apenas  defendendo a mãe e a filha dela.

A policial que estava na equipe ainda escutou mais ofensas que os outros colegas. “Você não é mulher! Você é lixo!”, gritou a suspeita.

Por fim, ela foi encaminhada à delegacia do município onde precisou assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por desacato.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade