PublicidadePublicidade

Homem que afrontou a PM em Anápolis é barbeiro de fachada e traficante

Da Redação Da Redação -

Esta segunda-feira (25) foi de muito trabalho para policiais do 4º BPM, que conseguiram prender um homem de 48 anos com um passado problemático.

Tudo começou durante à tarde, quando o comando da Polícia Militar soube que um vídeo estava viralizando em grupos de WhatsApp e mostrava o suspeito ofendendo com vários palavrões toda a corporação e o governo de Goiás.

A reportagem do Portal 6 apurou que a situação chegou a ser registrada na Central de Flagrantes como injúria, injúria contra funcionários públicos e crime contra honra cometida na presença de várias pessoas ou de fácil divulgação.

PublicidadePublicidade

Já no início da noite, as equipes do 4º BPM receberam a denúncia anônima de que havia uma barbearia no bairro Paraíso usada para tráfico de drogas e que pertencia ao autor do vídeo polêmico.

Quando chegaram no endereço, os policiais foram recebidos pelo proprietário, que confessou ter gravado as imagens falando mal da Polícia Militar, mas alegou não usar o estabelecimento para vender entorpecentes.

Poucos instantes depois, no entanto, a guarnição encontrou várias porções de maconha perto de um lavatório e percebeu que a barbearia estava totalmente bagunçada e tomada por lixos.

Questionado, o homem contou que as drogas pertenciam ao filho e que o rapaz poderia ser encontrado na casa em que vivem. Todos se deslocaram até lá, mas no endereço só estava o marido do suspeito, de 22 anos.

No guarda-roupas do casal foram localizadas porções de cocaína e dinheiro em espécie. Nenhum dos dois souberam explicar a origem da droga.

Ambos foram levados até a delegacia. Enquanto o caso era registrado, o filho do homem, de 23 anos, apareceu procurando pelo pai.

Foi neste momento, com auxílio do jovem, que as autoridades policiais descobriram que o suspeito também usava várias identidades diferentes, sendo que estava até com um mandado de prisão em aberto justamente por uso de documento falso.

Além dos crimes referentes ao vídeo, ele também foi autuado novamente por uso de documento falso e tráfico que drogas, que é inafiançável.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade