PublicidadePublicidade

Juíza arquiva processo de grupo cristão contra Porta dos Fundos e Netflix

Folhapress Folhapress -

O processo movido pelo grupo cristão Templo Planeta do Senhor contra o Porta dos Fundos e a Netflix foi arquivado nesta semana. A ação pedia uma indenização de R$ 1 bilhão da produtora de humor pelo especial de Natal “Se Beber, Não Ceie” (2018).

Segundo o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o recurso do grupo foi negado em segunda instância em novembro de 2020. Na última quinta-feira (18) foi encaminhado para a Central de Arquivamento, por ordem da juíza Eunice Haddad.

A indenização por danos morais surgiu, pois, o grupo se sentiu incomodado pelo especial retratar um “Jesus Cristo homossexual, que faz uso de chás alucinógenos e que, ainda, tem dúvida quanto ao seu dever como filho de Deus”.

PublicidadePublicidade

O especial dirigido por Rodrigo Van Der Put, que também trabalhou em “A Primeira Tentação de Cristo” (2019), protagoniza Fábio Porchat como Jesus e ganhou o Emmy Internacional na categoria de melhor série de comédia.

No entanto, o Porta dos Fundos ainda é processado por um grupo católico, a associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura. A ação tratava do mesmo tema da que foi arquivada e segue em andamento, sendo esta a representação de todos os cristãos.

Procurados, a Netflix e o Porta dos Fundos ainda não se pronunciaram sobre o arquivamento do processo até a publicação deste texto.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade