PublicidadePublicidade

Cantor é condenado a quase 3 anos de cadeia por operação rede de prostituição

Promotores disseram que ele "explorou centenas de vítimas" por meio da manipulação, "impondo regras e fazendo ameaças"

Folhapress Folhapress -
Las Vegas. (Foto: Reprodução)

O produtor musical e rapper Mally Mall, 45, que já trabalhou com Justin Bieber, Usher e Tyga, foi condenado nesta quinta (13) a 33 meses de prisão por administrar uma rede de prostituição durante 12 anos, segundo reportagem da revista People.

O Ministério Público de Nevada informou em comunicado que Mall operou o negócio entre abril de 2012 e setembro de 2014.

De acordo com os promotores, o produtor “explorou centenas de vítimas” por meio da manipulação, “impondo regras e fazendo ameaças para que elas continuassem se prostituindo em nome dele”.

PublicidadePublicidade

Os promotores também disseram que Mall “encorajou as vítimas” a tatuarem referências a ele em seus corpos para demonstrar lealdade, e “levou muitos delas a acreditarem que ele as ajudaria em suas carreiras no show business”.

O produtor e rapper se confessou culpado em outubro de 2019. No tribunal, Mall disse que não se envolveu em nenhuma atividade criminosa desde 2014, segundo informou o Las Vegas Review-Journal.

“Eu realmente peço desculpas ao tribunal, ao governo e, mais importante, às mulheres envolvidas”, afirmou ele. Os advogados do rapper tinham pedido uma sentença de dois anos, mas a juíza o caso impôs a pena máxima, além de três anos de supervisão após a prisão.

Richard Schonfeld, advogado do produtor, disse à People em comunicado que Mall “aceitou a responsabilidade total por sua conduta que ocorreu há quase uma década”. “Ele cumprirá sua pena e espera retornar à indústria musical”, acrescentou.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade