PublicidadePublicidade

Cresce o movimento que reconhece erro e pede desculpas a Bruno Covas

Vítima de câncer, prefeito de São Paulo morreu no Sírio Libanês neste domingo

Caio Henrique Caio Henrique -
(Foto: Reprodução)

A morte do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), ocasionou uma breve pausa na constante guerra política e trouxe reflexões até mesmo para as demais áreas de debate da sociedade.

Uma delas foi o futebol. No dia 30 de janeiro deste ano, o tucano havia sido duramente criticado por “furar” as medidas restritivas e ir até o estádio Maracanã para acompanhar a final da Copa Libertadores.

Na ocasião, ele estava acompanhado do filho Tomás, de 15 anos, também fã do esporte.

PublicidadePublicidade

Influenciadores, jornalistas e até os próprios amantes do futebol criticaram a decisão de Covas, especialmente pela condição de lockdown que a cidade de São Paulo vivia, por ordens dele.

Porém, um movimento de desculpas se iniciou nas redes sociais após a confirmação do falecimento do então prefeito, vítima de um grave câncer no sistema digestivo.

No fim das contas,  Bruno Covas tinha um motivo muito forte para ter ido ver o jogo.

Ele já tinha noção da gravidade do quadro e queria aproveitar a oportunidade de viver um sonho com o filho, assistindo o time deles, Santos Futebol Clube, na final da maior competição futebolística da América do Sul.

Depois que o caso bombou nas redes na época, o mandatário chegou até a se pronunciar.

“Quando decidi ir ao jogo tinha ciência que sofreria criticas. Mas se esse é o preço a pagar para passar algumas horas inesquecíveis com meu filho, pago com a consciência tranquila”.

Confira logo abaixo alguns dos pronunciamentos de pessoas que voltaram atrás na opinião e se desculparam com o prefeito.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade