PublicidadePublicidade

Idoso que apontou arma para bar no Jundiaí após episódio racista da filha é policial federal aposentado

Polícia Civil vai investigar o caso e vítima também quer acioná-lo na Justiça

Da Redação Da Redação -
(Foto: Reprodução)
PublicidadePublicidade

A discussão por conta do preço de uma conta no bar O Butiquim, ainda na quinta-feira (03), se tornou uma verdadeira bola de neve e o caso ganhou proporções gigantescas.

Após ofender a funcionária com diversos comentários racistas, a cliente indignada saiu furiosa do estabelecimento, prometendo voltar com “reforços”.

Em entrevista exclusiva ao Portal 6, a proprietária do local, Ana Paula Assunção, explicou que até este momento das ofensas, a funcionária atacada não queria registrar o caso na delegacia.

Entretanto, a promessa da autora foi cumprida no sábado (05), quando o pai dela, um policial federal aposentado, apareceu no bar com uma arma querendo saber quem tinha mexido com a filha dele e dando continuidade à sequência de xingamentos.

E isso foi o suficiente para mudar a opinião da vítima, que decidiu levar o caso adiante e representar criminalmente contra os ofensores.

Na ocasião, o susto e desespero foram tão grandes que os responsáveis pelo local nem chamaram a Polícia Militar de imediato.

Segundo Ana Paula, a prioridade foi tirar o homem do espaço o mais rápido possível, antes que alguém pudesse se machucar.

“Haviam clientes e temíamos que ele pudesse realmente fazer alguma besteira porque estava muito nervoso. Logo depois dele ir embora, nós já fomos para a delegacia”, explicou.

A proprietária também garantiu que a funcionária agora está mais tranquila e calma, e que ela foi muito bem acolhida por todo o pessoal que trabalha no estabelecimento.

Por fim, Ana explicou que, no momento, eles buscam imagens gravadas nas câmeras de segurança para amparar os testemunhos e contribuir para a investigação da Polícia Civil.

“Infelizmente, nossa câmera não ofereceu uma qualidade muito boa. Estamos solicitando imagens da galeria Nazir para verificar se conseguimos flagrar o momento em que ele tira a arma”, justificou.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade