PublicidadePublicidade

Começam as discussões para implementação de um corredor logístico entre Anápolis e Rio de Janeiro

Ideia é utilizar a linha ferroviária já existente para otimizar o escoamento da produção e tornar mais ágil a logística de transporte

Denilson Boaventura Denilson Boaventura -
(Foto: Divulgação)

Um corredor logístico entre Anápolis e Rio de Janeiro? Sim. Tiveram início nesta quinta-feira (1º) as discussões para implementação do projeto. O vice-governador Lincoln Tejota (Cidadania) se reuniu por meio de videoconferência com Ana Ganzarolli, representante do Porto Seco Centro Oeste S/A, e Herculano Caiado e Wanessa Diniz, da Triunfo Logística.

“O governador Ronaldo Caiado tem total interesse em aumentar a quantidade da nossa exportação. Faremos o que estiver ao nosso alcance, enquanto governo, para interligar Goiás com outros estados”, declarou o chefe da Vice-Governadoria.

A implantação de um corredor logístico entre Anápolis e Rio de Janeiro, utilizando a linha ferroviária que já existe, deve otimizar o escoamento da produção e tornar mais ágil a logística de transporte. A proposta é ter mais de uma opção de transporte de cargas, principalmente de grãos a granel, assim como a rota entre Santos (SP) e Vitória (ES).

PublicidadePublicidade

“Esse corredor vai aumentar a competitividade na exportação de matéria-prima produzida no Estado. Por meio de modais ferroviários, teremos mais condições de exportar a produção, de forma mais ágil e mais barata. Goiás é um Estado produtor e sua posição geográfica privilegiada precisa ser explorada em benefício aos nossos produtores”, observou Lincoln Tejota.

“A pauta tem muita aderência com o momento em que o Estado está vivendo. A modalidade ferroviária encontra-se em ascensão no país e isso vai tornar nossos produtos ainda mais atrativos para o mercado exterior”, completou o vice-governador.

Situada em Anápolis, Porto Seco Centro-Oeste trabalha com associação entre modais rodoviários e ferroviários para diversos tipos de cargas, interligando todo o mercado do Centro-Oeste a outros pontos do país. Já a Triunfo Logística, do Rio de Janeiro, atua há 36 anos, sendo referência no serviço de Logística Portuária Integrada e operação portuária e logística.

Os representantes das duas empresas apresentaram um estudo detalhado que identificou a possibilidade do corredor logístico. Novas reuniões para aprofundar o debate do projeto devem ser agendadas.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade