PublicidadePublicidade

Defesa de ginecologista preso em Anápolis entra em ação e já conta com testemunhas para ajudá-lo

Além de advogado, as empresas onde o profissional atendia e o Conselho de Medicina também se pronunciaram sobre o caso

Pedro Hara -
Nicodemos Júnior Estanislau Moraes
Médico Nicodemos Júnior é acusado de abuso e assédio por mais de 50 mulheres (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

A defesa do ginecologista Nicodemos Júnior Estanislau Moraes, preso nesta quarta-feira (29) em Anápolis, entrou em ação e se pronunciou sobre as acusações envolvendo o médico.

Advogado criminalista, Carlos Eduardo Gonçalves Martins alega que ainda não teve acesso à íntegra dos autos, mas que já conta com pacientes que se prontificaram a prestar depoimentos a favor do médico.

Ao longo do dia, envolvidos no inquérito da Polícia Civil se pronunciaram sobre o caso.

PublicidadePublicidade

O Instituto da Mama, clínica onde Nicodemos foi detido, o Ânima Centro Hospitalar e o Conselho Regional de Medicina (Cremego) também se posicionaram. Veja a nota de cada um deles a seguir.

Com a palavra, a defesa de Nicodemos Júnior

A Defesa do médico Dr. Nicodemos Júnior Estanislau Morais, informa que só teve bacesso em algumas peças do inquérito policial em Delegacia, no momento da oitiva do médico, sendo que até o presente momento a defesa não teve acesso aos autos processuais na íntegra.

Até onde a defesa teve acesso ao inquérito consta somente o simples exercício profissional do médico Dr. Nicodemos, especialista em ginecologia, o médico em nenhum momento realizou qualquer tipo de procedimento médico com cunho sexual.
Importante frisar que dezenas de pacientes do Dr. Nicodemos ligaram para familiares do médico assustadas com o acontecimento e se prontificando em prestar depoimentos em favor do profissional. Em outras palavras a defesa não visualizou nenhuma irregularidade nos atendimentos do Dr. Nicodemos.

No entanto, o Dr. Nicodemos recebe com tranquilidade qualquer ato investigatório sobre sua atuação como médico ginecologista, desde que os atos sejam feitos com imparcialidade e isenção de ânimos.

Atenciosamente,

Carlos Eduardo Gonçalves Martins
Advogado Criminalista – OAB/GO 27.725

Com a palavra, o Instituto da Mama

Tendo em vista a matéria veiculada hoje (29/09/2021), neste jornal e demais imprensa e reportagens inerentes ao caso publicado em relação à denúncia do profissional liberal o Dr. Nicodemos Junior Estanislau Morais, que o mesmo não possui nenhum vínculo com nosso estabelecimento; digo, Instituto da Mama de Anápolis, atendendo de forma autônoma como locação de uma de nossas salas por alguns períodos da semana.

Esclarecemos que o Instituto da Mama de Anápolis, desconhecendo o fato que envolve o nome do profissional, foi também surpreendido pela matéria em pauta. 

Que diante da denúncia, também espera pela elucidação dos fatos que considera gravíssimos, acreditando como sempre no poder jurídico, e que jamais coadunamos e aceitamos tais atos assim praticados. 

Ora visto, pelos fatos apresentados, expomos também nosso repúdio e indignação, nos colocando ao dispor e assim dizer que jamais aceitaremos tal comportamento e práticas por quaisquer profissionais dentro do nosso estabelecimento, prezando como sempre pelo atendimento respeitoso, ético e profissional a todos os nossos pacientes que nestes 17 anos de prestação de serviços temos realizado.

Com a palavra, o Ânima Centro Hospitalar

O Ânima Centro Hospitalar repudia qualquer ato que atente contra a dignidade das pacientes e informa que nunca foi notificado sobre situações de assédio. O médico Nicodemos Junior Estanislau Morais atuou no centro médico do hospital, tendo sido contratado de forma terceirizada por uma operadora de saúde.

Com a palavra, o Cremego

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) tomou conhecimento de denúncias contra o médico ginecologista e obstetra Nicodemos Júnior Estanislau Morais (CRM/GO 12.053) após divulgações feitas hoje, 29 de setembro, pela Polícia Civil. O Cremego vai apurar o caso e a conduta do médico no exercício profissional.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade