PublicidadePublicidade

Acidente tira a vida de jovem de Anápolis que realizou o sonho de ser policial rodoviário federal

Havia apenas um ano que ele havia ingressado no órgão, mas já se destacava pela dedicação. PRF, ministro da Justiça e familiares lamentam a partida tão prematura

Rafaella Soares -
João Neto era PRF há um ano. (Foto: Arquivo Pessoal)

Através das redes sociais, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou uma nota de pesar, no final da noite de segunda-feira (08), para comunicar o falecimento de João Paulino Cardoso Neto, de 27 anos.

Ele nasceu em Anápolis e havia realizado o sonho de ingressar na instituição em 2020. Neste primeiro ano como policial, atuou na Delegacia de Porangatu, na região Norte de Goiás.

Na nota, a PRF também prestou solidariedade aos familiares, amigos e colegas e desejou que “Deus dê conforto” a todos que estão vivendo esse momento de luto. Vários companheiros de farda se mobilizaram nos comentários para lamentar a partida prematura.

PublicidadePublicidade

Ministro de Justiça e Segurança Pública, o delegado federal Anderson Torres se manifestou sobre a perda de “um guerreiro de carreira promissora” e deixou as condolências para os parentes.

Ao Portal 6, o tio de João Neto, Aires Cardoso da Silva, contou que ele era um rapaz muito sonhador e que se esforçou muito para conseguir a aprovação no concurso que o transformou em servidor federal.

“Ele tinha um sonho muito grande de ser PRF. Passou em quatro concursos, sendo três da Polícia Civil, no Mato Grosso, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, e finalmente no da PRF de Goiás. Ele optou pela PRF e era cheio de sonhos. No último dia 06 fez um ano de PRF”, relatou.

“Era meu sobrinho e tinha uma cumplicidade muito grande comigo. Só me chamava de pai e eu o chamava de filho. Vai deixar um legado muito grande. Se olhar qualquer foto dele, não vai ver ele triste. Foi um bom filho, um bom namorado e bom amigo”, acrescentou.

Aires revelou também que João estava em uma viatura quando sofreu um acidente, mas que o conforto da família é saber que ele perdeu a vida fazendo o que mais amava.

“Foi na viatura da polícia que acabou acontecendo o acidente, mas ele está feliz porque morreu de uma forma que sempre quis: trabalhando na PRF. Realizou o sonho de uma forma curta, mas o projeto de Deus para a vida dele era maior”, disse.

O corpo do policial está previsto para chegar em Anápolis às 11h e o velório acontecerá a partir do mesmo horário, na Igreja Cristã Evangélica, no Parque Iracema.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.